BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

domingo, 19 de agosto de 2018

“VOCÊ É AJUDADO O TEMPO TODO. ESTEJA DISPONÍVEL PARA APROVEITAR ESTA AJUDA. ”




O plano espiritual interage com o plano terreno. Se você mantiver sua mente conturbada com mil pensamentos e sentimentos, formará uma barreira que dificultará a ação das boas vibrações emanadas pelos espíritos de luz.
Por isto, não se OCUPE com preocupações. Saiba esperar para ocupar sua mente somente no momento em que for se esforçar para resolver o problema.
Mantenha sua mente serena e facilite a ação das vibrações espirituais em sua vida. Você é o responsável por resolver seus problemas, mas as vibrações elevadas dos espíritos de luz poderão te ajudar.
Você vive e faz parte de um "oceano" de energias.
Imagine tudo à sua volta como uma imensidão de energia razoavelmente organizada.
A cadeira na qual você senta. Ela é compostas por átomos, que por sua vez se mantém juntos por força energética. Estes átomos são energia, energia organizada e cooperadora (para aprofundar sugiro a leitura do livro "A Espiritualidade no dia a dia")
Inclua você neste "oceano" de energia. A energia se movimenta, com trocas intensas. Este movimento gera um profundo intercâmbio de força e informações.
Cada parte organizada deste oceano é capaz de agregar qualidades e informações às energias que interagem com elas.
Explico: você recebe vibrações do meio ambiente. Por sua vez, você também emite vibrações. Entre receber e retransmitir, você metaboliza estas energias, agregando a elas suas próprias características. É por isto que a vibração emitida por um Gandhi ou São Francisco de Assis é mais "elevada" que aquelas que nós emitimos.
Os planos espirituais como um todo e cada espírito em particular também emitem vibrações. Desta forma, todos os tipos e níveis vibracionais circulam e estão disponíveis para serem captados.
Você capta vários diferentes níveis de vibrações porque você possui áreas mais evoluídas e outras menos evoluída. A sintonia de cada ser humano é múltipla. Prevalecendo aquelas que ele cultiva através de atos, pensamentos e sentimentos (mais sobre a vibrações aqui, aqui e aqui).
A principal (não é a única) forma que o plano espiritual tem para te ajudar é criando um arcabouço de ótimas vibrações capazes de te ajudar e influenciar. Cabe a você estar pronto para absorver estas vibrações (energia mais informações).
Pensando simples: na sua casa, você e sua família estão produzindo vibrações. Os espíritos de luz, por sua vez, sabem que vocês precisam de vibrações mais elevadas do que aquelas que vocês produzem. Eles atuam para elevar estas vibrações. Entenda que na sua casa haverá vários tipos diferentes de vibrações (mais densas e mais sutis). Os espíritos de luz trabalham para aumentar as vibrações mais sutis (geralmente mais elevadas).
O que os espíritos de luz (mais evoluídos) querem? que você seja mais influenciado e INSPIRADO por vibrações mais elevadas. Eles se esforçam para propiciar as melhores condições vibracionais possíveis.
E você? Você tem prontidão para ser influenciado por estas vibrações benéficas? Você se coloca em condição de ser inspirado por elas?
Chico Xavier. A mente é como uma antena, capta o que estamos sintonizando, o bem ou o mal. Depende de nós mudar a frequência.
Como estar preparado para receber e aproveitar estas vibrações elevadas?
Cultivando dentro de de si os sentimentos e pensamentos mais nobres.
Manter a mente calma e limpa de rancor, mágoas, traumas, ódios.
Não deixar a mente excitada ou confusa com desejos, vontades, necessidades que se sobrepõem.
Aplicar nas pequenas ações do dia a dia sua capacidade de oferecer o seu melhor, com intenções nobres.
Pratique algumas vezes por dia a oração, mentalização ou meditação. (Lista de mentalizações)
Abaixo dou um exemplo de como se sintonizar com as vibrações mais elevadas, retirado do meu livro "A Espiritualidade no dia a dia".
Uma amiga comprou mandioca para fazer o prato preferido de um sobrinho. Fez com carinho e o recebeu em sua casa com sorriso nos lábios e felicidade no coração. Todo processo gerou nela ótimos frutos: boa vontade, oportunidade para fluir o amor e usufruir das delícias de ter carinho e afeto por alguém. Esses momentos de paz interior também são momentos em que a comunicação espírito-mente se faz mais forte. Há um reforçamento das boas vibrações que estão parcialmente direcionadas à outra pessoa (no caso, o sobrinho). Essas emanações chegam até o sobrinho, mesmo antes de ele chegar para o almoço. Dias antes, quando ela se lembrou dele e se propôs a fazer algo legal e com amor, as vibrações benévolas foram ativadas e foram direcionadas para o sobrinho.
Estas emanações são superimportantes. São muito importantes, são demasiadamente importantes. É “um banho de energia elevada”, que toma conta da vida de quem as fortalece e influencia a vida de quem as recebe. Vocês não imaginam a quantidade de decisões ruins que são evitadas no planeta porque a pessoa recebe emanações elevadas e através delas muda sua ação. Sim, a oração tem efeito. Sim, o amor tem força de influência. A decisão é sempre responsabilidade de cada um. Mas essas influências positivas estarão presentes para lhes motivar a seguir outro caminho.
O livre arbítrio é de quem decide, mas ter boas influências e bons exemplos ajuda muito.
Trecho do livro "A Espiritualidade no dia a dia".
https://www.amazon.com.br/dp/B01LXTRN1C
Você só manterá suas vibrações sempre elevadas se usar sua rotina do dia a dia para gerar atitudes, pensamentos e sentimentos nobres. Quem os cultiva entra em sintonia com as vibrações mais elevadas. Quando em sintonia, a pessoa é inspirada e influenciada por estas vibrações. A influência vibracional chega até às ações, passando pelas decisões e pelas motivações. Uma nova vida pode ser construída.
Lembre-se: Cuide de você com carinho. O maior carinho é cultivar sentimentos e pensamentos nobres
Além da influência vibracional, os espíritos podem estabelecer comunicação direta.
Abaixo as palavras de Allan Kardec sobre os anjos da guarda ou espíritos protetores (Livro dos Espíritos, capítulo VI):
"O Espírito protetor, anjo da guarda ou bom gênio, é aquele que tem por missão seguir o homem na vida e o ajudar a progredir. É sempre de uma natureza superior à do protegido.
Os Espíritos familiares se ligam a certas pessoas por meio de laços mais ou menos duráveis, com o fim de ajudá-las na medida de seu poder, frequentemente bastante limitado. São bons, mas às vezes pouco adiantados e mesmo levianos, ocupam-se voluntariamente de pormenores da vida íntima e só agem por ordem ou com permissão dos Espíritos protetores.
Os Espíritos simpáticos são os que atraímos a nós por afeições particulares e uma certa semelhança de gostos e de sentimentos, tanto no bem como no mal. A duração de suas relações é quase sempre subordinada às circunstâncias.
O mau gênio é um Espírito imperfeito ou perverso que se liga ao homem com o fim de o desviar do bem, mas age pelo seu próprio impulso e não em virtude de  uma missão. Sua tenacidade está na razão do acesso mais fácil ou mais difícil que encontre. O homem é sempre livre de ouvir a sua voz ou de a repelir."

Allan Kardec mostra que os espíritos buscam também uma influência mais direta sobre a vida do ser humano. Podem ser espíritos bons ou maus, em missão ou apenas interessado na pessoa. São de vários tipos. Eles atuam sugerindo e influenciando pensamentos e sentimentos.
Leia abaixo:
Como havemos de distinguir os pensamentos que nos são próprios dos que nos são sugeridos?
“Quando um pensamento vos é sugerido, tendes a impressão de que alguém vos fala. Geralmente, os pensamentos próprios são os que acodem em primeiro lugar. Afinal, não vos é de grande interesse estabelecer essa distinção. Muitas vezes, é útil que não saibais fazê-la. Não a fazendo, obra o homem com mais liberdade. Se se decide pelo bem, é voluntariamente que o pratica; se toma o mau caminho, maior será a sua responsabilidade.”
É sempre de dentro de si mesmos que os homens inteligentes e de gênio tiram suas ideias?
“Algumas vezes, elas lhes vêm do seu próprio Espírito, porém, de outras muitas, lhes são sugeridas por Espíritos que os julgam capazes de compreendê-las e dignos de vulgarizá-las. Quando tais homens não as acham em si mesmos, apelam para a inspiração. Fazem assim, sem o suspeitarem, uma verdadeira evocação.” (Livros dos Espíritos, cap 9, segunda parte)
Traduzindo: você sempre terá algum espírito protetor a lhe acompanhar. Ele lhe orientará, sugerirá, influenciará em suas ações e crenças. Sempre respeitando seu livre arbítrio, inclusive quando as decisões forem contra as orientações dele.
Este processo acontece de forma sutil; diz-se que o espírito sussurra e, por isto, a consciência deve estar em silêncio para poder escutar. Desta forma, é comum um pensamento ser inspirado pelo espírito protetor, pelo próprio espírito ou pelas vibrações que estão em sintonia. Geralmente a pessoa nem percebe estas influências, mas elas existem.
Uma das funções dos espíritos protetores é influenciar o ser humano de modo a contrabalançar a influência externa (do meio social). Quando o ser humano "olha muito para fora" cria uma série de patologias e sofrimentos para si. É o que está acontecendo no momento presente na história.
Uma das funções dos espíritos é facilitar esta reconexão com o interior, com a vida espiritual e as experiências mais nobres do ser humano.

Autor: Regis Mesquita-Blog: Nascer Várias Vezes

www.nascervariasvezes.com/
 

ROTEIRO PARA REFORMA ÍNTIMA



Roteiro para a reforma íntima: encarar a vida de frente. Sempre. Nunca desistir diante dos obstáculos. Reclamar jamais. Falar palavras que soam como preces de gratidão. Ter no coração a fé e a certeza da misericórdia divina. E em momento algum fazer o mal a quem quer que seja. Espalhar bênçãos. Orar para si e pelo próximo. Trabalhar em favor da comunidade. Perdoar infinitamente. Amar acima de tudo. Ter em mente que nada acontece por acaso. Entender as limitações do semelhante. Atender sem pestanejar. Plantar flores e poesias nos caminhos da vida. Harmonizar-se com a natureza. Praticar o bem. Não julgar. Ter atitudes caridosas. Incentivar o progresso. Evitar a maledicência.
Buscar momentos de felicidade. Evitar prazeres passageiros. E ter Deus na mente e no coração em todos os instantes.

MENSAGEM DO DIA


A maioria das pessoas vive em sua personalidade exterior comum e ignorante que não se abre facilmente ao Divino; mas há um ser interior dentro delas, do qual elas não sabem, que pode se abrir facilmente à Verdade e à Luz. No entanto há uma parede que as separa dele, uma parede de obscuridade e não-consciência. Quando ela desmorona, então há uma libertação.

Sri Aurobindo

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

“VISÕES NO LEITO DE MORTE. ALGUMAS PESSOAS, NOS MOMENTOS DA MORTE COSTUMAM RELATAR VISÕES DE FAMILIARES FALECIDOS ”


Especialista no tratamento de traumas e processo de superação, Dr Julio Peres, analisa as experiências no final da vida e o impacto das visões espirituais ao enfermo e sua família, assim como para os profissionais da saúde que atuam em cuidados paliativos.
De acordo com Dr. JulioPeres, pesquisas recentes demonstram que um grande número de pessoas de distintas culturas têm relatado experiências no final da vida – originalmente chamadas na literatura por end-of-life experiences – sob a forma de visões no leito de morte, sugestivas da existência espiritual.
Esta linha de pesquisa tem trazido contribuições que interessam diretamente aos profissionais que atuam com cuidados paliativos e mais especificamente, aqueles que desenvolveram a Síndrome de Burnout decorrente do esgotamento, angústia e incapacidade perante a falta de recursos para lidar com as sucessivas mortes de seus pacientes.
Relatos de visões no leito de morte encontrados em biografias e literatura de diferentes períodos históricos foram associados com a preparação espiritual da alma para vida após a morte. Quatro recentes estudos realizados na Inglaterra sobre experiências ocorridas 48 horas antes da morte coletaram informações específicas (questionários/entrevistas gravadas) em primeira mão (dos próprios pacientes terminais) e em segunda mão (de familiares, enfermeiros e médicos). As experiências descritas por familiares, enfermeiros e médicos foram vividamente lembradas por sua natureza de conforto espiritual, que em muitos casos ajudaram a abolir o medo da morte. Destacamos algumas informações coletadas de 38 enfermeiros e médicos com mais de uma década de experiência com pacientes terminais e acompanhamento de aproximadamente duzentos pacientes falecidos:
•    62% relataram que os pacientes ou seus parentes tinham falado sobre aparições ou visões espirituais no leito de morte envolvendo familiares falecidos.
•    35% relataram que o enfermo estava cercado de luz no momento da morte.
•    62% relataram que os pacientes tiveram sonhos vívidos que proporcionaram conforto preparando-os para a morte.
•    68% relataram que os pacientes manifestaram o desejo de resolver arestas familiares antes da morte.
•    79% relataram que as visões no leito de morte não poderiam ser atribuídas a alterações químicas no cérebro, à medicação ou febre.
•    50% sentiram que os pacientes que experimentaram visões no leito de morte tiveram uma morte pacífica.
•    83% disseram que não tinham recebido nenhuma formação para lidar com os pacientes que manifestam as visões no leito de morte, e 96% solicitaram enfaticamente uma formação complementar para esse trabalho.
•    82% sentiram-se mais capazes e seguros para falar sobre essas experiências com parentes e enfermos após o estudo realizado.
•    39% observaram que as visões no leito de morte ocorreram no último mês de vida e 46% relataram que as manifestações eram mais comuns nas últimas 48 horas antes da morte.
•    68% sentiram que as visões no leito de morte eram eventos de ordem espiritual e 82% concordaram que essas experiências ofereceram conforto espiritual para o paciente e 79% para os parentes.
Médicos e enfermeiros entrevistados relataram que essas experiências não foram relativas a confusão mental resultante da medicação ou processos tóxicos envolvidos na morte e que ocorreram com consciência clara. As visões no leito de morte foram compreendidas como eventos com um significado espiritual para o paciente muitas vezes ajudando-o a deixar a vida física sem medo de morrer. A maioria dos pacientes encontrou a liberação da agitação e ansiedade, morrendo em paz após as visões no leito de morte. Outros fenômenos como coincidências, aparições de parentes ou amigos distantes, sonhos vívidos com caráter apaziguador, motivação de resolver questões pendentes como a conciliação com os familiares podem acompanhar a fase terminal do enfermo, como uma preparação à morte.
Dr Julio Peres afirma que ele mesmo e muitos colegas que acompanharam de perto pessoas próximas à morte, dando suporte psicológico inclusive para seus familiares, percebem que os envolvidos parecem oscilar entre dois mundos. “Mesmo para aqueles mais céticos, a aproximação com a morte passa a ter um sentido de passagem para outro mundo. As visões espirituais no leito de morte acontecem com freqüência, e vão desde o medo e a agonia à aceitação serena”. Percepções similares às visões no leito de morte foram relatadas anteriormente por sobreviventes de paradas cardíacas em publicações cientificas sobre Experiências de Quase Morte.
As resistências dos profissionais da saúde em considerarem a natureza espiritual diminuem. Após a realização dos estudos em hospitais na Inglaterra, sendo o assunto legítimo para a investigação médica, o tabu de falar sobre experiências espirituais no leito de morte atenuou e os profissionais sentiram que o tema poderia ser discutido mais abertamente. Quase todos os entrevistados expressaram preocupação sobre a falta de educação e formação sobre as experiências do final da vida e requisitaram módulos sobre o tema nos cursos de especialização em cuidados paliativos.
A profissão médica está entre as profissões com maiores índices de suicídio, e esses índices estão relacionados com a perda da onipotência e a crescente ansiedade pelo temor em falhar. Até agora, evidência foi limitada para a eficácia das intervenções para reduzirem os níveis de estresse nos profissionais da saúde. A despeito das louváveis tentativas, as intervenções até então utilizadas não foram capazes de reduzirem sintomas da Síndrome de Burnout provavelmente porque o principal desencadeante da síndrome não foi abordado nessas medidas preventivas.
“Não é preciso esperar o fim da vida para abrir os olhos à dimensão espiritual do ser humano. Existem robustas evidências de distintas linhas de pesquisa que contrapõem a teoria da morte como finitute da vida, e esse corpo de pesquisas pode contribuir para aplacar a síndrome de Burnout decorrente da impotência e incapacidade de lidar com a morte” – finaliza Dr. Julio Peres.

Fonte: Clinica Júlio Peres

PÁGINAS DA VIDA


A vida é como um livro. Cada dia uma página nova. Cada hora uma vírgula. Mas nem o lápis pode escrever o futuro nem a borracha apagar o passado. E chega um momento em que Deus nos tira o lápis e escreve o FIM!
Por esse motivo, aproveite bem o hoje, pois cada momento é único, pois o passado não voltará e o futuro pode não chegar. Não desperdice o tempo com mágoas, brigas. Busque a felicidade e simplesmente seja feliz.
Tudo que viermos a plantar agora, é o que iremos colher amanha.


do site Gotas de Paz

MENSAGEM DO DIA


Entenda que a atitude autocentrada é a fonte de todos os sofrimentos e a preocupação com os outros seres é a fonte de toda a felicidade e de todo o bem.

Dalai Lama

terça-feira, 14 de agosto de 2018

“ATIVIDADE NOTURNA DO ESPIRITO. O QUE O NOSSO ESPIRITO FAZ ENQUANTO DORMIMOS? ”




Durante o sono o Espírito desprende-se do corpo; devido aos laços fluídicos estarem mais tênues. A noite é um longo período em que está livre para agir noutro plano de existência. Porém, variam os graus de desprendimento e lucidez. Nem todos se afastam do seu corpo, mas permanecem no ambiente doméstico; temem fazê-lo, sentir-se-iam constrangidos num meio estranho (aparentemente).
Outros movimentam-se no plano espiritual, mas suas atividades e compressões dependem do nível de elevação. O princípio que rege a permanência fora do corpo é o da afinidade moral, expressa, conforme a explanação anterior, por meio da afinidade vibratória ou sintonia.
O espírito será atraído para regiões e companhias que estejam harmonizadas e sintonizadas com ele através das ações, pensamentos, instruções, desejos e intenções, ou seja, impulsos predominantes. Podendo assim, subir mais ou se degradar mais.
O lúbrico terá entrevistas eróticas de todos os tipos, o avarento tratará de negócios grandiosos (materiais) e rendosos usando a astúcia. A esposa queixosa encontrará conselhos contra o seu marido, e assim por diante. Amigos se encontram para conversas edificantes, inimigos entram em luta, aprendizes farão cursos, cooperadores trabalharão nos campos prediletos, e, assim, caminhamos.
Para esta maravilhosa doutrina, conforme tais considerações, o sonho é a recordação de uma parte da atividade que o espírito desempenhou durante a libertação permitida pelo sono. Segundo Carlos Toledo Rizzini, interpretação freudiana encara o sonho como apontando para o passado, revelando um aspecto da personalidade.
Para o Espiritismo, o sonho também satisfaz impulsos e é uma expressão do estilo de vida, com uma grande diferença: a de não se processar só no plano mental, mas ser uma experiência genuína do espírito que se passa num mundo real e com situações concretas. Como vimos, o espírito, livre temporariamente dos laços orgânicos, empreende atividades noturnas que poderão se caracterizar apenas por satisfação de baixos impulsos, como também, trabalhar e aprender muito. Nesta experiência fora do corpo, na oportunidade do desprendimento através do sono, o ser, poderá ver com clareza a finalidade de sua existência atual, lembrar-se do passado, entrevê o futuro, todavia a amplitude ou não dessas possibilidades é relativa ao grau de evolução do espírito.
Verifiquemos três questões do Livro dos Espíritos, no capítulo VIII, perguntas: 400, 401 e 403.
P-400 “O Espírito encarnado permanece de bom prazer no seu corpo material? - É como se perguntasse a um presidiário, se gostaria de sair do presídio. O espírito aspira sempre à sua libertação e tanto mais deseja ver-se livre do seu invólucro, quanto mais grosseiro é este.
P-401 “Durante o sono a alma repousa como o corpo? - Não, o espírito jamais está inativo. Durante o sono, afrouxam-se os laços entre corpo e espírito e, ele se lança pelo espaço e entra em relação com os outros espíritos sintonizados por ele.
P-403 “Como podemos julgar a liberdade do espírito, durante o sono? - Pelos sonhos.
O sono liberta parcialmente a alma do corpo, quando adormecido o espírito se acha no estado em que fica logo a morte do seu corpo.
O sonho é a lembrança do que o espírito viu durante o sono. Podemos notar, que nem sempre sonhamos. Mas, o que isso quer dizer? Que nem sempre nos lembramos do que vimos, ou de tudo o que havemos visto, enquanto dormimos. É que não temos ainda a alma no pleno desenvolvimento de suas faculdades. Muitas vezes somente nos fica a lembrança da perturbação que o nosso Espírito experimentou.
Graças ao sono os Espíritos encarnados estão sempre em relação com o mundo dos Espíritos. As manifestações, que se traduzem muitas vezes por visões e até mesmo, “assombrações” mais comuns se dão durante o sono, por meio dos sonhos. Elas podem ser: uma visão atual das coisas, futuras, presentes ou ausentes; uma visão do passado e, em alguns casos excepcionais, um pressentimento do futuro. Também muitas vezes são quadros alegóricos que os Espíritos nos põem sob as vistas, para dar-nos úteis avisos e salutares conselhos, se se trata de Espíritos bons, e para induzir-nos ao erro, à maledicência, às paixões, se são Espíritos imperfeitos.
O sonho é uma expressão da vida real da personalidade. O espírito procura atender a desejos e intenções inconscientes e conscientes durante esse tempo de liberdade temporária. Conforme o grau, tipo de sintonia e harmonia gerada pela afinidade moral com outros Espíritos, direciona-se automaticamente para a parte do mundo espiritual que melhor satisfaça essa sintonia e suas metas e objetivos, ainda que não lícitos; e aí conta com amigos, sócios, inimigos, desafetos, parentes, “mestres” etc.
Contamos ainda com mais dois tipos de sonhos. O primeiro é o premonitório, quando se toma algumas informações ou conselhos sobre algum acontecimento futuro. O segundo é o pesadelo, ou seja, o sonho ansioso, em que entra o terror. É também uma experiência real, porém, penosa; o sonhador vê-se pressionado por inimigos ou por animais monstruosos, tem de atravessar zonas tenebrosas, sofrer castigos, que de fato são vivências provocadas por agentes do mal ou por desafetos desta ou de outras vidas.


Aluney Elferr Albuquerque Silva

Fonte: Portal do Espirito
https://espirito.org.br/
 

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO