BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

SILÊNCIO


Vivemos em uma sociedade em que os alaridos histéricos do mundo exterior, muitas vezes, abafam os espaços internos. Esses barulhos ensurdecedores costumam emudecer os silêncios da natureza, dos olhares, das estrelas, da respiração, dos gestos de ternura. E, o pior, nos ensurdece às falas de nossa essência, levando-nos a perder o contato conosco, com a natureza e com o Eu Superior.

Somente no silêncio vamos conseguir a relação com o nosso ser mais profundo; é este silêncio que abre as possibilidades da paz interior. É na calmaria e no remanso do silêncio que vamos encontrar aquela fonte inesgotável onde estão e se revelam as energias e potencialidades múltiplas.

“Tao é a fonte do profundo silêncio
Que o uso jamais desgasta
É como uma vacuidade
Origem de todas as plenitudes do mundo.”

Este é o princípio da sabedoria do Taoismo.

É preciso que nos treinemos para ouvir os doces sopros do silêncio, para as escutas mais leves e sutis, pela abertura do coração e da mente em estados de calmaria e serenidade.

O silêncio nos remete ao vazio e este vazio é o objetivo de toda meditação. Quando tudo se cala dentro de nós, Deus se manifesta. Como diz um amigo, Miguel Almir de Araújo, “com sua espessura macia, o silêncio nos mergulha nos oceanos de nossos desvãos mais enigmáticos e vastos”.

O silêncio vivifica e fertiliza. Somente no estado de intenso silêncio, somos capazes de ouvir os mistérios do sagrado e comunicarmo-nos com a beleza do cosmos. Tudo de mais profundo só se revela no silêncio. É no silêncio que se revelam os valores mais nobres da vida: a fraternidade, a solidariedade, a justiça, a humildade, a beleza, a alegria, o amor verdadeiro...

O nosso grande poeta, Tiago de Mello, proclama: ”a couraça das palavras protege nossos silêncios e esconde aquilo que somos”. A melhor maneira de compreender, seja lá o que for, não é falando e nem ouvindo as palavras, mas auscultando o silêncio.

Terminando lembro, mais uma vez, palavras de nosso amigo, Miguel Almir Araújo:

“as janelas do silêncio
abrem as portas da escuta
levam à casa da sabedoria

os silvos do silêncio
sibilam canções sagradas
nos ermos de meu templo.”

domingo, 27 de dezembro de 2009

ANO NOVO


ANO NOVO



A página está em branco
E nela vou escrever
Só amor e felicidade
Para o passado esquecer...
E quando a saudade
Quiser me machucar
Vou tudo recomeçar.
Nada de tristeza,
Nostalgia e depressão.
Só quero a beleza
Pra guardar no coração.
Quero olhar a bondade
No peito escondida,
Disfarçada em frieza,
Filha da frustração.
Quero ver a dor bandida
Em alegria se transformar.
Quero paz e harmonia
Pra o mundo inteiro amar.
Quero flores, muitas flores,
Pelo caminho a espalhar,
Afastando os espinhos
Para minh’alma cantar
E a criança que mora em mim
Pela estrada poder brincar...
Quero nascer com as manhãs
E ar puro respirar.
Quero noites de primavera
Para poder sonhar
Com um mundo diferente
Em que justiça e liberdade
Sejam próprias a toda gente.
Quero um olhar novo
No mundo desabrochar.
Quero ver o amor vencer
Qualquer tipo de maldade
E na Terra o Paraíso
Finalmente conquistar!

Maria Luiza Silveira Teles

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

MINHA PRECE DE NATAL


Senhor,
Ensinai-nos a abrir os braços para vos receber e a todos os irmãos!
Não permitais que nos percamos nos labirintos das ilusões e que os problemas da vida nos abatam!
Acolhei-nos em nosso cansaço, fortalecei-nos, reavivai nossa fé, nossa confiança, esperança e bom ânimo.
Defendei-nos, ó Pai, contra os miasmas da vaidade, da indiferença, do orgulho e conduzi-nos aos caminhos da humildade e da solidariedade.
Fazei-nos simples porque sabemos que só na simplicidade encontraremos a paz.
Que possamos dialogar e ouvir com agrado, receber com paciência a adversidade, advertir com suavidade e doçura os irmãos recalcitrantes no erro.
Que alcancemos a sabedoria e tenhamos sempre para com todos a palavra sábia e amiga que eleva e enobrece!
Fazei, Senhor, que, como cristãos verdadeiros, nossas vidas falem mais alto do que nossas palavras!
Que o nosso Natal não seja um consumismo sem sentido, mas uma verdadeira celebração de Vosso Amor e da própria Vida!


Maria Luiza Silveira Teles

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO