BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O PAPA DO AMOR


O PAPA DO AMOR


O apóstolo Paulo dizia que a fé sem amor é inócua, vazia. Do mesmo modo que Jesus, portanto, ele colocou o amor como a virtude suprema.

O amor, sem dúvida, mais do que qualquer outro sentimento, não apenas une, mas apazigúa, transforma, transmuta, sublima, faz crescer. Ele cura, promove a alegria, abranda os corações.

O amor verdadeiro, que não pode ser confundido com outros sentimentos, como a paixão, é desinteressado, incondicional e abnegado. Ele apenas deseja o bem do amado.

Quando conseguimos crescer espiritualmente, tornamo-nos capazes de sentir uma amor universal, que abraça todos os nossos semelhantes.

Inclusive, quando este amor toma conta de nós, nem precisamos perdoar ninguém, porque nunca nos sentimos ofendidos, compreendendo a fraqueza alheia e tendo sempre uma palavra de desculpa para com o nosso ofensor, abrigando-o em nossa complacência.

O amor é a maior expressão de Deus, a melhor maneira de definí-Lo. Ele é paciente, amigo, compassivo e, além de tudo, o melhor “investimento”.

Para mim, embora discordando do Papa João Paulo II em várias questões, sempre o vi como um verdadeiro símbolo e encarnação do amor. Até o apego e a coerência com seus princípios devem ser vistos como sinal de amor à humanidade e a Cristo.

Ele, como todo aquele que ama a humanidade, parecia carregar todo o peso do sofrimento coletivo e, mesmo nos seus instantes finais, estava preocupado com o que se passava no mundo.
Lí muitas críticas, vindas de pseudo-cristãos, a ele. Não consigo compreender como alguém que se diz creistão julga o seu próximo não por suas ações, mas por suas idéias.

Se ele era conservador ou não , o que importa ? O que ficará de sua vida é o exemplo de amor, dedicação, abnegação, acolhimento. Ele, realmente, amava seu próximo e procurava seguir os passos de seu Mestre, o que a maioria de nós não o faz.

Eu o considero, assim com Chico Xavier, Madre Teresa de Calcutá e Irmã Dulce, como um verdadeiro peregrino da fé, que veio, em sua sofrida caminhada, lutar pelo bem , pelo amor, pela paz e por tudo em que acreditava. Enfim, mais uma Luz em nossas trajetórias de vida.

Sofreu em sua vida de criança; sofreu, depois, como padre, que defendia os judeus, em plena e abominável perseguição dos nazistas; arriscou, muitas vezes, pelo próximo , sua própria vida e entregou-a, com a tranquilidade dos justos, em meio a um sofrimento atroz, a Deus Todo Poderoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO