BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 6 de maio de 2010

ELEGIA PARA ELEITO




Yvonne Silveira

Sem prenúncio de dor ou de cansaço
sequer mal-estar, um só leve traço
chega o irreversível.
E levaram-te. Inútil tentativa
de mais dias doar à longa vida,
ou amenisar tua alma ferida.
Dexei-te ir.
E na noite cruel, interminável,
súplicas e lágrima se perderam.
-Não me deixes sozinho,- eu ouvia,
no desespero do medo. Mentira.
Pedido constante que tu fazias,
enquanto eu lidava durante os dias.
-Aqui estou, jamais te deixarei.
E dexei-te sozinho.
No pior momento do teu viver.
Não me ouviste a voz, não sentiste o beijo,
que no rosto agonizante terias.
O inútil pranto, ó vã esperança.
O sol levou a noite, o dia se fez
E tu voltas.
Rosto lívido, o belo rosto de outrora,
inesquecível rosto de aurora,
com as azougues do tempo envelhecido,
junto ao meu, nesse andar pelo caminho
percorrido, sempre, de braços dados...
em que agora se soltavam.
Ó, o caminho de flores sorrindo,
de espinhos, de pedras, rolando frias.
Onde estão as angélicas Silvestres?
Os beijos roubados, ao sol morrendo?
Inicío do longo e belo caminho,
de vitórias, derrotas e amor,
em que com lutas, sonhos realizamos
o ideal de sevir, doar, fazer.
Oitenta anos!
Soltaram-se os laços. E tu, primeiro,
(querias) – alcança o túnel da luz.
Na casa vazia, vive a presença
Tranquilo, quieto e sem andar,
sem ver o sol brilhar na madrugada,
com o alegre cantar da passarada,
mudo para os teus ouvidos, sem queixar.
Somente a voz.
Palavras de afeto, carinho e amor.
(Maria Luíza, neta querida,
E tu Pedro, razões do meu viver
- Boa esposa que Deus me enviou).
Muda estava a alma do meu poeta.
Tantos versos me fez, de grande amor.
Como contou a vida, a Natureza,
meditando os mistérios, a beleza.
Volta!volta!
Em desespero peço, mas a terra
Que envolve teu corpo, não se abrirá.
“ Nesse jogo não se ganha a vida”-
Disseste, mas sabes que a ela irei.
Espera, ó amado!
Na mesma vaga estarei contigo,
almas lado a lado, pelos caminhos do céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO