BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

INSPIRE-SE...

video

vERSOS...


"Aqueles que me têm muito amor
Não sabem o que sinto e o que sou …
Não sabem que passou, um dia, a Dor
À minha porta e, nesse dia, entrou..."

FLORBELA ESPANCA

PENSAMENTO DO DIA


ENTRE O OPRIMIDO E O OPRESSOR NÃO PODE HAVER AMOR. MAS, SE HÁ O AMOR, NÃO HAVERÁ OPRIMIDOS E OPRESSORES.

MARIA LUIZA

MENSAGEM DO DIA


Isaias 40:28-31 Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento. Faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

PENSAMENTO DO DIA


Sejamos como os ipês que florescem em qualquer estação! Tenhamos o coração sempre aberto para a Vida que sempre floresce e se renova.

Maria Luiza

sábado, 25 de setembro de 2010

A LISTA


Por Raphael Reys - 23/9/2010 18:05:03

Em crônica recentemente publicada, citei alguns nomes dos montes-clarenses que serão convidados a integrarem a população da Banda Fofa, gente finíssima, após a esperada separação do planeta Terra em duas partes, conseqüente ao novo Big Bang, a formidável e fantástica explosão cósmica que, pelos registros de profetas, adivinhos e intelectuais, brevemente voltará a acontecer.
A outra metade será a Banda Dura (contrário de Fofa).
Assim como fez o herói Tartaran no seu Tarascon, foram selecionados apenasmente os bons, os puros, filés e cabeceiras, a critério e ad referendum de uma Comissão de Notáveis.
Dom Denílson De Arruda e Cuba, naturalmente irá para alegrar a todos com o seu alto astral e a gargalhada sonora.
No bojo da nave transportadora, para cuidar da nossa TV, seguirá Felí Tupinambá, com a sua presença suave e o seu sorriso dócil. As charmosas artistas plásticas Conceição Melo e Márcia Prates, sagitariana e capricorniana, respectivamente, levarão cores, finesse e beleza para a nova Escola de Artes Andrey Kristoff.
Zezão Relojoeiro também vai, para comer mexido de feijoada e torcer pelo Atlético. Carneirinho e sua treita leve torcerá pelo Cruzeiro. Jerry Alfaiate e seus auxiliares “frufrus”, lançarão a moda de calça masculina sem pregas. Estevim será o editor de um jornal underground e fará oposição besteirol do tipo “Tem governo? Sou contra!”
A socialite Rita Maluf integrará o gerenciamento da iniciativa com sua elegância discreta, educação refinada e o sorriso angelical.
Haverá um Jardim Suspenso de rara beleza, onde se poderá conversar com as poetisas Dóris Araujo, Amelina Chaves, Karla Celene e muitas outras encantadoras intelectuais.
Ouviremos na Rádio Fofa AM/FM, as vozes dos Eduardos, Lima e Brasil, com comentários do velho “GD”. Zé Vicente fará o programa “Gente Fofa da Gente” e a escritora Maria Luiza Teles será a nossa conselheira para assuntos espiritualistas.
O poeta maior, Georgino George, será devidamente exorcizado e afastaremos da sua cola o “espírito da moita”, que há muito o persegue. Fernandinho Boca de Louvor, o único cabo eleitoral que irá só para botar fogo em toucinho na barroca.
O jornalista e gentleman Magnus Medeiros, coordenará a nossa embaixada, enlevando corações ao interpretar boleros e bossas dos anos dourados. Felipe Gabrich fará parte do rol.
Para cuidar bem da nossa saúde, levaremos de porteira fechada a equipe nota 10 de profissionais médicos, enfermeiros, auxiliares, técnicos, pessoal de serviço, preceptores, todo o staff do Hospital Universitário Clemente de Faria. Lá continuarão, com a mesma eficiência, a prestar os ótimos serviços de sempre.
Aroldo Pereira viajará após fazer implante de fios capilares, junto com o Mega Psiu Poético. Mirinha Maciel, como boa discípula de Whitman, cuidará da nossa sustentação ecológica. Levaremos os Grupos de Serestas João Chaves e Lola Chaves, para, como de hábito, nos encantarem com as canções e modinhas da nossa Terra.
Das Alterosas, viajarão os escritores Augusto Bala Doce Vieira, Mary Alckmin, Carmem Neto, Iara Tribuzzi, Tinin, Alberto Sena e para cantar as lindas composições de Godô, os Guedes Beto, Gabriel e Ian. Do Rio de Janeiro, levaremos Felippe Prates, Carlos Alberto Prates Correia e Paulo Henrique Souto.
Dentre muitos e muitos que certamente estarão a bordo em companhia dos selecionadíssimos passageiros da nave dos cabeceiras rumo à Banda Fofa, contaremos com a presença certa do jornalista Haroldo Cabaret, para, juntos, compormos a balada desses novos heróis.
Aviso aos navegantes: Já começou o peditório. Tenho sido procurado por pistolões buscando incluir pessoas não habilitadas a viverem na Banda Fofa. Em vão, sem a mínima chance, pois o critério seletivo baseia-se apenas e tão somente no alto merecimento das pessoas.
Portanto, como diria o saudoso coleguinha Ibrahim Sued: “Sorry, periferia! A Banda Dura os aguarda. De leve...”


(Quadro de meu saudoso primo Aderbal Bento Andrade)

TUA LUZ BRILHA




Estação Paz


Tua luz brilha,
mesmo quando não a queres,
mesmo quando não a vês.

Poderás esconder-te de ti mesmo,
apagando todas as tuas velas,
todas as tuas lamparinas...


Cobrindo com véus
as tuas estrelas azuis...
nublando o teu céu
com nuvens pesadas...
para que nele nem a lua
e nem o sol possam ser vistos...



Mas quando te distraíres,
por segundos,
ao som de uma canção
que invoca a luz do amor,
quando te distraíres
olhando para o mar...


Ou brincando sem querer
com os cata-ventos
da tua memória,
saberás que brilhaste...



Saberás não estar sozinho,
saberás ser amado e agraciado
pelo amor do teu Criador.



E tudo isso porque deixaste,
sem querer, a tua luz iluminar,
o teu ser respirar a vida
que brota alegre a cada momento
em que te decides por ti mesmo.


LEMBRA...

Deus abençoa

e te sorri por isso.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O MEU PRESENTE


Ah, como gostaria que minha filha e minha neta conhecessem a delícia de namorar no portão! De tocar na mão do amado, com o coração aos pulos, um frio na boca do estômago... Como gostaria de, um dia, vê-las dançar de rosto colado!
Ah, se eu pudesse faria com que vivessem tantas coisas lindas que se perderam no passado!... Namorados que levassem flores, abrissem a porta do carro, afastassem a cadeira para a amada sentar-se com elegância!
Seria tão feliz se elas soubessem como é bom ter uma família, porto e cais para onde sempre podemos voltar! Que tivessem vizinhos que fossem os "parentes mais próximos"!
Que conhecessem a alegria das pequenas coisas e ocupassem mais o tempo com os livros , os amigos e a família!
Que fossem felizes na simplicidade e não perdessem nunca a criança interior, que se deslumbra com uma lua cheia, com o céu estrelado, os jardins e os parques, a chegada da primavera.
Que aprendessem com a Mãe-Natureza a renovar-se sem perderem suas essências! Se Deus me desse esse poder não tiraria os obstáculos e a dor de seus caminhos porque sei como eles nos fazem crescer, mas faria com que desenvolvessem equilíbrio e fortaleza para vencê-los e fé para que jamais se abatessem!
Não deixaria, porém, de colocar remansos, onde poderiam repousar.
Como tão pouco posso com tão grande amor, só sei abraçá-las e fazer de meu colo o oásis de suas vidas!
Maria Luiza

terça-feira, 21 de setembro de 2010

PENSAMENTO DO DIA


Você tem de estar iluminado por dentro,a escuridão deve desaparecer do seu interior,então, por onde quer que você ande,a sua luz incidirá sobre o caminho.
Osho

DIVINO E HUMANO


Todos nós somos divinos e humanos. Dentro de nós habita a centelha Divina que aspira a perfeição, o Amor incondicional, a compaixão, a misericórdia, a justiça. Entretanto, nossa parte humana nos arrasta a abismos que abominamos, mas, aos quais, muitas vezes, não conseguimos fugir.
Choramos quando queremos rir, ofendemos quando queríamos abraçar, temos acessos de raiva, quando queríamos ser um oceano de mansuetude e paz...
Não é fácil o caminho do crescimento! Dói, dói muito! E dói porque temos consciência da Luz, mas, também, das nossas imperfeições, falhas e quedas...
Quem dera jamais magoássemos alguém, fôssemos sábios, mansos e com discernimento já na juventude! Mas custa crescer!
Crescemos nos ferindo e ferindo o nosso próximo. Caminhamos descalços, com os pés sangrando, mas, tantas vezes, sem parar para curar as feridas dos pés alheios!
Gostaríamos de ser melhores, mas tantas vezes choramos porque sabemos que ofendemos e explodimos com aqueles a quem mais amamos...
O único conforto que podemos encontrar é saber que Deus é misericordioso e que Jesus, assim como tantos santos, também tiveram seus momentos de fraqueza humana.
Se Deus não fosse a Misericórdia, acho que seria praticamente impossível alguém alcançar o céu um dia. Porque todos erramos e quem não erra que jogue a primeira pedra!
Maria Luiza

domingo, 19 de setembro de 2010

MENINO INSTANTE




No segundo seguinte, sua ternura
mandou flores para o meu desejo.
O coração estava cheio de sol,
no íntimo era impossível haver conflitos.
Nem me lembrei que no amor,
o mel e a dor dividem o mesmo tempo.
Então, por que o afeto e o sexo
iam querer discutir suas diferenças?
Para a minha alma de pequeno
o "querer" não sabe dizer mentiras,
nem para viver o sabor delas.
O Eu-menino acreditava
em conversa de alma pra alma.
Foi duro ter que negar a carne,
foi triste não ser o momento,
foi lindo eu me perder no encanto,
foi de morte, naufragar no mel,
foi feio prometer um dia para fugir do instante.
Foi um brando sonho, foi inteiro o céu.
Mas não foi o bastante.

(Vane Pimentel)

PACIÊNCIA E AMOR...

video

EVANGELHO DO DIA


Evangelho segundo S. Lucas 16,1-13.

Disse ainda Jesus aos discípulos: «Havia um homem rico, que tinha um administrador; e este foi acusado perante ele de lhe dissipar os bens. Mandou-o chamar e disse-lhe: 'Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, porque já não podes continuar a administrar.' O administrador disse, então, para consigo: 'Que farei, pois o meu senhor vai tirar-me a administração? Cavar não posso; de mendigar tenho vergonha. Já sei o que hei de fazer, para que haja quem me receba em sua casa, quando for despedido da minha administração.' E, chamando cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: 'Quanto deves ao meu senhor?' Ele respondeu: Cem talhas de azeite.' Retorquiu-lhe: 'Toma o teu recibo, senta-te depressa e escreve cinquenta.' Perguntou, depois, ao outro: 'E tu quanto deves?' Este respondeu: 'Cem medidas de trigo.' Retorquiu-lhe também: 'Toma o teu recibo e escreve oitenta.' O senhor elogiou o administrador desonesto, por ter procedido com esperteza. É que os filhos deste mundo são mais sagazes que os filhos da luz, no trato com os seus semelhantes.» «E Eu digo-vos: Arranjai amigos com o dinheiro desonesto, para que, quando este faltar, eles vos recebam nas moradas eternas. Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é infiel no pouco também é infiel no muito. Se, pois, não fostes fiéis no que toca ao dinheiro desonesto, quem vos há-de confiar o verdadeiro bem? E, se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores; ou há-de aborrecer a um e amar o outro, ou dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.»

Da Bíblia Sagrada

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

NOSSO LAR NA PERSPECTIVA DA REVISTA VEJA


NOSSO LAR - Carta enviada por Richard Simonetti à Revista Veja

Carta enviada a revista VEJA – 01 09 2010



Senhor Redator,





Como espírita, assinante dessa revista há muitos anos, lamento o tom

de deboche que caracterizou sua reportagem sobre o filme Nosso Lar, o que, diga-se de passagem, também está presente em matérias sobre

outras religiões. Nesse aspecto, VEJA é uma revista coerentemente

debochada. Não respeita a crença de nenhum leitor.





Pior são os erros de apreciação sobre a Doutrina Espírita, revelando

ignorância do repórter, uma falha perigosa, porquanto coloca em dúvida

outras matérias e informações. Como saber se os responsáveis estavam

preparados para escrevê-las, evitando fantasias e especulações?





Para sua apreciação, Senhor Redator, eis algumas "escorregadelas" do repórter:





a) grafa entre aspas o verbo desencarnar. Só teria sentido se ainda

não houvesse sido dicionarizado. Por outro lado, noventa por cento dos

brasileiros são espiritualistas, isto é, acreditam na existência e

sobrevivência do Espírito. Este ser imortal desencarna, jamais morre.

A minoria materialista, que acredita que tudo termina no túmulo,

certamente terá surpresas quando "morrer".





b) fala em 'cordilheira de ectoplasma' onde se situaria Nosso Lar. De

onde tirou isso? Ectoplasma é um fluido exteriorizado pelos médiuns

para trabalhos de materialização. Os físicos, esses visionários cujas

"fantasias" acabam confirmadas pela Ciência, falam hoje que há

universos paralelos, que se interpenetram, semelhantes ao nosso. A

partir daí não é difícil imaginar o mundo espiritual descrito por

André Luiz como parte de um universo paralelo com seres e coisas

semelhantes à Terra, feitos de matéria num outro estado de vibração,

não um mundo "ectoplasmático", mas de quinta-essência material. Nada

de se admirar, portanto, que em cidades desse mundo existam pessoas

com "uma rotina parecida com a dos vivos: comem, bebem, trabalham e

moram em casas modestas ou melhorzinhas". Espirituoso esse

"melhorzinhas". Imagina o repórter que o Espírito é uma fumaça sem

forma, sem consistência, habitando um nada?





c) situa o aeróbus, um transporte coletivo que voa, como algo

improvável. Menos mal que não tenha escrito impossível. De qualquer

forma, ignora, certamente, que pesquisadores estão aperfeiçoando

veículos dessa natureza, em alguns países, como solução para os

problemas de trânsito e que no universo paralelo, o mundo espiritual,

de matéria quinta-essenciada, é muito mais fácil resolver problemas

relacionados com a gravidade. Ou, imagina que tudo flutua por lá?





d) diz, jocosamente, que, "o visual da colônia dos espíritos de luz

comprova: o brasileiro pode até se livrar do inferno, mas não escapa

nem morto da arquitetura de Oscar Niemeyer. A cidade fantasmática de

Nosso Lar é a cara de Brasília..." Não se deu ao trabalho de comparar

datas e não percebeu que, mais apropriadamente, Brasília copiou Nosso

Lar, visto que a cidade espiritual foi descrita por André Luiz em

1943, enquanto a construção de Brasília foi planejada e ocorreu no

governo de Juscelino Kubistchek, de 1956 a 1961, inaugurada em 1960.





Quanto ao mais, seria recomendável aos repórteres de VEJA o benefício

de um estudo acurado e sem prejulgamento do livro que deu origem ao

filme, psicografado por esse atestado vivo de integridade e amor à

verdade, que foi o médium Chico Xavier, para compreenderem qual é o

objetivo dessa magistral obra, como resume o Espírito Emmanuel, no

prefácio:





"André Luiz vem contar a você, leitor amigo, que a maior surpresa da

morte carnal é a de nos colocar face a face com a própria consciência,

onde edificamos o céu, estacionamos no purgatório ou nos precipitamos

no abismo infernal; vem lembrar que a Terra é oficina sagrada, e que

ninguém a menosprezará, sem conhecer o preço do terrível engano a que

submeteu o próprio coração".



FONTE: http://www.richardsimonetti.com.br/artigos/exibir/136


Uma existência é um ato. Um corpo – uma veste. Um século – um dia. Um serviço – uma experiência.Um triunfo – uma aquisição. Uma morte – um sopro r


" Respeito é um sinal de amor."
Maria Luiza

terça-feira, 14 de setembro de 2010

AH !...


Ah, sempre bate aquela vontade
de distanciar-me do mundo.
vontade de deixar tudo pra lá
de ir em busca da verdade, da liberdade.
deixar tudo oque tenho aqui e sair
sem rumo, sem ter um norte a seguir
mas seguir, só seguir.
Mas quando me pego pensando nisso,
rapidamente desisto,
não por mim, mas por quem merece
quem merece que eu não desapareça.
Ah, esses sim são importantes e é a eles
que me apego, é pra eles, que sempre,
estarei por perto.

Felipe de Paula Silveira (meu sobrinho, gente,é de dar orgulho na tia...)

GRATIDÃO


Agradeço à Vida por cada dia que tenho vivido.Pelas alegrias, dores e amores. Por cada um que, ao cruzar meu caminho, deixou comigo um pouco de si, em forma de sabedoria, ternura, carinho,e mesmo coisas negativas que, ao expurgá-las de meu coração e transformá-las em perdão e amor, ajudaram-me a crescer.
Agradeço por toda a Beleza que tenho podido contemplar e pelas escarpas cheias de abrolhos e espinhos, que tanto contribuiram para o meu aperfeiçoamento espiritual.
A maioria de minhas lágrimas não foram de dor, mas de alegria, êxtase e gratidão. Obrigada ao Dono da Vida, que ao me criar me permitiu apossar-me, provisoriamente, de tamanho encantamento.
Obrigada aos meus adorados pais terrenos, que foram o veículo mais importante para tornar-me o que sou! Aos amigos, que tanto têm me confortado, alegrado, e dividido comigo tudo que a Vida tem nos trazido! Obrigada pelos filhos e netos, lição de pura sabedoria! Obrigada aos meus irmãos de sangue, de fé, de coração, pelos caminhos que juntos temos trilhado.
Minh'alma, diante do Sacrário da Vida, se ajoelha, plena de Amor e Gratidão!

Maria Luiza

A BUSCA DA SABEDORIA


Amigos, eu não poderia deixar de transcrever aqui um belíssimo artigo de um amigo do coração que o dedicou a mim. Obrigada, Raphael ! Só uma alma linda como a sua poderia
compreender tão bem algo tão profundo! Namastê, meu irmão!


“dedico esse texto à escritora montesclarense Maria Luiza Silveira Teles, pela sua ternura de coração”

Relata o jornalista mineiro Tião Martins que: “O problema da sabedoria é que ela não se entrega facilmente à luz do dia. É preciso garimpar entre palavras e silêncios e, para isso, o garimpeiro não pode cultivar preconceitos, que são o exato oposto do saber”.
Ao buscarmos a sabedoria, e ao avaliarmos o quão conhecedor possamos ser nos deparamos com uma tabela quantitativa puramente sensorial. O Ego, sempre se vê pelo espelho de Narciso! E ao se medir, o faz pela régua da subjetividade.
Os modelos de conhecimento que almejamos, quase sempre são impulsionados pela lei de Braudville. A lei da simulação! A lei das aparências.
A sabedoria vista aos olhos modernos é tão somente do que podemos nos gabar. Mostrarmos à apreciação de quem nos vê! Ela, entretanto, é um dos sete dons do Espírito Santo!
A pluralidade de expressões da mente divina, quando manifesta, se expressa num quantum de personalidades almas. Assim sempre haverá pessoas cujas manifestações serão elevadas, e em contraste, as atávicas. As almas se expressarão pelo caráter, que age como uma unidade integradora.
Analisando, no Novo Testamento, a reflexão do apóstolo Paulo em uma carta doutrinária, o vê afirmar que a prova da erudição são as ações que regem a dinâmica de quem a tem. O seja, o comportamento do autor como integrante da tribo humana a qual ele pertence.
Comenta ainda o instituidor do preceito que, se no nosso coração exista inveja, amargura ou egoísmo; se nos manifestamos pelas disputas com os nossos análogos, o nosso princípio é apenas uma cobiça!
A epístola missionária mostra-nos que, embora possamos acumular a erudição do mundo, Deus tornou-a louca aos seus olhos. Usando linguagem doutrinária, afirmou que a sabedoria divina recai justamente sobre aquilo que não é importante.
Diz que se alguém se julga sábio que mostre isso pela conduta e mansidão. Sem parcialidade ou fingimento. Conclui relatando que a sabedoria sem ação na conduta, é letra morta.
A métrica do antigo discípulo da Escola de Gamaliel nos trás a lembrança que há um só corpo, um só Espírito e uma só esperança. Em virtude da nossa missão como instrumento para se fazer cumprir a Vontade do Criador, a sabedoria divina, se faz em nós, quando conseguimos adquirir a compreensão.
Em nós, o “insight” da sabedoria ocorre nos pequenos momentos aparentemente sem importância. Reminiscências, fragmentos, lembranças de interioridades. Quando acontece, traz felicidade acompanhada de certeza. Todo o nosso ser irradia. Vida e amor incondicional!
É o chamado Céu Interior. Momento único de contato com o Criador. A ele estamos ligados pela Centelha do Espírito Santo, a Linha Mater!
Se lutarmos com o próximo, nossos atos são na verdade mecanismos que impulsiona o nosso saber maior apenas para as coisas do prazer. Diz-nos ainda à doutrina que quando a sabedoria assim se manifesta, ela é como uma neblina passageira!
A amizade, somente com as coisas do mundo material, é segundo a epístola, contrária ou inimiga do conhecimento espiritual. Abona ainda que a conformidade da sabedoria seja a que vem literalmente das coisas divinas. O autêntico conhecimento é o que nos faz suportar a aflições e provocações, nos fazendo delas extrair a esperança.
Referindo-se ao homem que se julga sábio, comenta o evangelizador que: O homem do coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos. Isto é aplicado também para a sabedoria quando avaliada a luz maior.

raphaelreysmoc@yahoo.com.br

(QUADRO DE MEU SOBRINHO IURI SARMENTO)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

AMIGOS



A boniteza de um abraço
arrepia a alma do coração
faz jorrar laços de fraternura
feixes de arco-iris, encantação.

A amizade é coisa nobre
estampa a alma do viver
é como entrelace de fuxico
no partilhar do bem-querer.


MIGUEL ARAÚJO

sábado, 11 de setembro de 2010

EVANGELHO DO DIA


Evangelho segundo S. Lucas 6,43-49.

«Não há árvore boa que dê mau fruto, nem árvore má que dê bom fruto. Cada árvore conhece-se pelo seu fruto; não se colhem figos dos espinhos, nem uvas dos abrolhos. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o que é bom; e o mau, do mau tesouro tira o que é mau; pois a boca fala da abundância do coração.» «Porque me chamais 'Senhor, Senhor', e não fazeis o que Eu digo? Vou mostrar-vos a quem é semelhante todo aquele que vem ter comigo, escuta as minhas palavras e as põe em prática. É semelhante a um homem que edificou uma casa: cavou, aprofundou e assentou os alicerces sobre a rocha. Sobreveio uma inundação, a torrente arremessou-se com violência contra aquela casa mas não a abalou, por ter sido bem edificada. Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as pratica é semelhante a um homem que edificou uma casa sobre a terra, sem alicerces. A torrente arremessou-se contra ela, e a casa imediatamente se desmoronou. E foi grande a sua ruína!»

Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por :

Santo Afrate (? - c. 345), monge e bispo próximo de Mossul
Exposições, n°1 «De la foi» (a partir da trad. SC 349, pp. 209ss. rev.)


Assentar os alicerces sobre a rocha


Escuta-me: falo-te da fé que foi edificada sobre a rocha e do edifício que é erguido sobre a rocha. Com efeito, o homem começa por acreditar e, quando crê, ama; quando ama, espera; quando espera, é justificado; quando é justificado, atinge a completude; quando atinge a completude, atinge o seu máximo. Quando todo o seu edifício está construído, atinge a completude e a plenitude e torna-se morada e templo onde Cristo habita. [...] Eis o que diz o bem-aventurado apóstolo Paulo: «Sois templo de Deus e o Espírito de Deus habita em vós» (1Cor 3, 16; 6, 19). E Nosso Senhor diz aos Seus discípulos: «Vós estais em Mim e Eu em vós» (Jo 14, 20). [...]


Quando o edifício se torna casa de habitação, o homem começa e preocupar-se com aquilo que Aquele que nela habita lhe pede. É como numa casa onde morasse um rei ou um homem de família nobre com nome real. Nessa altura, o rei exige todas as insígnias da realeza e todo o serviço devido à sua dignidade real. Um rei não habita numa casa vazia. [...] Assim se passa também com o homem que se tornou casa de habitação para o Cristo/Messias: que ele providencie tudo o que é conveniente ter ao serviço do Messias que em si habita, tudo aquilo que Lhe agrada.


Com efeito, este homem começou por construir o seu edifício sobre a rocha, quer dizer, sobre o próprio Cristo. Sobre essa pedra se baseia a sua fé. [...] O bem-aventurado Paulo faz duas afirmações sobre isso: «Como sábio arquitecto, assentei o alicerce [...]. Mas [...] ninguém pode pôr um alicerce diferente do que já foi posto: Jesus Cristo» (1Cor 3, 10.11) [...] E também: «O espírito de Deus habita em vós», porque Nosso Senhor diz: «Eu e o Pai somos Um» (Jo 10, 30). Desde então, cumpre-se a palavra segundo a qual o Messias permanece nos homens que n'Ele crêem e é Ele o alicerce sobre o qual se ergue todo o edifício.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

NOSSO LAR


O filme fala de amor, de renovação, fé, perseverança; toca nossa alma e nos leva sim ao encontro da espiritualidade maior. Impossível não sairmos de lá mais pensativos, mais emotivos e com a sensação de que nossas energias foram reabastecidas. Todas as cenas emocionam, mas sem dúvida nenhuma, a que mais me levou às lágrimas foi a que mostrou a chegada de milhares de recém-desencarnados à Colônia Nosso Lar. Alguns serenos, outros assustados, quantos caminhavam com dificuldade ou eram trazidos em macas? Muitos estavam em estado de perturbação e outros admirados. Mas todos, sem exceção, foram recebidos pelos socorristas de Nosso Lar com extremo carinho e dedicação numa cena comovente. Sim,comovente, porque retratava tão bem o AMOR.
AMOR que não escolhe classes, religião, sexo, time defutebol, idade ou qualquer outra definição, mas simplesmente se faz presente, socorre, consola e reacende a chama da esperança em quem a perdeu há muito tempo...
AMOR... justamente o que o Mestre tanto nos mostrou. Esse sem dúvida, foi o seu maior legado a cada um de nós. Jesus nada escreveu, mas quanto nos ensinou!
"Amai-vos uns aos outros" foi o que Ele pedia e aindapede a cada coração encarnado e desencarnado, todos somos irmãos!
Caminhemos juntos, então! O maior auxiliando o menor e vice-versa, todos podemos fazer algo, basta abrir o coração. Quem doa, muito mais recebe e quem doa com amor, sente mais intensamente a presença da espiritualidade maior. Quantos detém inúmeras possibilidades para desenvolverem excelentes trabalhos na seara do Pai, mas perdem-se porque desconhecem sentimento mais nobre...
Amor... A Escola do Amor foi o que Jesus Cristo nos deixou! Não importa quantos bens materiais obtivermos, quantos diplomas adquirirmos, quantas posições de destaque conquistarmos, se não houver amor, não estaremos trilhando o mesmo caminho do Mestre.
Amor é o sentimento que chega como um filete de luz no meio da escuridão e mostra uma porta aberta... Que aquece naquele triste momento de desespero. Que cuida de uma ferida da alma sem questionamentos ou represálias. Que mesmo em silêncio é capaz de levar imenso amparo.
Amor é a prece pronunciada pelo coração em prol de um necessitado, seja ele encarnado ou não e que recebida pela espiritualidade maior, sempre vence qualquer distância, chegando ao seu destino e quanto levando consolo... Amor é o que nos aproxima, nos fortalece e nos une nessa estrada espiritual. Não há como seguir os passos de Jesus, deixando o amor para trás, se esse sentimento foi justamente o que mais caracterizou o Salvador. Como querer prosseguir como trabalhador na seara do Pai,se nos falta amor como a principal ferramenta? Proclamar o Evangelho apenas pela boca, sem que esse encontre o caminho do nosso coração? Amor...É o Amor que edifica, que nos faz trabalhar lado a lado com a espiritualidade maior. Que faz com que realmente a nossa luz brilhe e possa encontrar o caminho da Verdade. Amor... Único sentimento capaz de nos conduzir ao perdão,à humildade, à fraternidade e à certeza de que podemos recomeçar,sempre podemos! Recomeço, o que tão bem o filme Nosso Lar nos mostrou,todos podemos começar. Mas é necessário fé, perseverança e acima de tudo Amor. Nenhuma transformação começa do lado de fora, pelo contrário, é no nosso íntimo que ela se inicia. Trabalhemos sim, para que as sementes do Amor germinem e cresçam dentro de nós, só assim, poderemos também cultivá-las por onde quer que andemos. Só assim, poderemos realmente proclamarmos a Boa Nova!Sim, chegou o momento de trabalharmos na divulgação do Evangelho, porém sem AMOR, nada poderemos fazer. O AMOR é a base da Unificação que há tanto vem sendo proclamada.
" Amai-vos como eu vos amei" essa é nossa bandeira! E as forças do bem já iniciaram a batalha, tendo como escudo e arma o Amor, porque não há inimigos, apenas irmãos ainda presos à cegueira espiritual. Porém, o Amor a tudo liberta, ilumina e renova. Muitos já foram os chamados e novamente somos convocados aessa batalha, abramos o nosso coração! Chegou o instante de colocarmos em prática, os ensinamentos do Cristo, fazendo com que do nosso íntimo, um novo homem renasça.
O caminho está à nossa frente... O Mestre segue sendo a Luz Maior a nos guiar em qualquer estrada... E o AMOR a renovar vidas... " Amai-vos como eu vos amei"...
Assistam sim o filme, sintam a espiritualidade tão próximae agindo sobre nós. E ao saírem da sessão, levem toda a sensação de paz, assim como as sementes de amor que foram semeadas em seu coração e busque trabalhar para que elas cresçam a cada dia e que possamos realmente nos tornarmos verdadeiros discípulos do Mestre Jesus. E assim, a renovação que tanto almejamos, se tornará possível. Amemo-nos!

Sônia Carvalho 06/09/10

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A ÁRVORE OCA


Ela era uma árvore alta e imponente. Destacava-se em toda a floresta. As outras olhavam-na com inveja, imaginando-a bela e forte. Ela, porém, sentia-se, por vezes, cansada de tanto manter-se erguida... Olhava, não sem tristeza, as suas pequenas companheiras, lá por baixo, com seus galhos se enroscando e abrigando pequenos animais e viajantes cansados.

Um dia, uma tempestade horrível tomou conta da floresta. O vento uivava bravio, vergando os galhos flexíveis das peque nas árvores, e, por vezes, até seus próprios troncos. Todas pareciam empenhadas em uma dança louca e macabra. De repente, a grande árvore, que, a todos, parecia assistir impassível, parte-se e cai ao chão.

E logo que a chuva passa, todos se preocupam em assistir ao triste espetáculo: aquela árvore, tão linda e orgulhosa, estava, agora, sobre o chão, com seu tronco partido em dois, deixando visível urna dura realidade: era oca, completamente oca.

As pequenas árvores confabulam, estupefatas: “Ela que parecia tão forte e cheia de vida! ...Deus meu, como é possível?” Olham-na com pena, satisfeitas consigo mesmas. Depois, passam a discutir se devem abandoná-la e deixá-la morrer em paz ou se deverão protegê-la, pois, quem sabe, ainda haveria alguma seiva que a faria reviver? Lembram-se do desdém com que ela as olhava antes... E olham-na, de novo, ali, tão desvalida... Resolvem, então protegê-la.

Depois, um inverno rigoroso se abate sobre a floresta. A vida parecia ter abandonado a tudo e a todos...

Um belo dia, um sol radiante aparece. Pássaros cantando e voejando atarantados. Pequenos animais surgindo daqui e dali. As flores se abrindo... Os brotos rompendo a terra... Uma festa de cores e sons...

E eis que, como num passe de mágica, um tímido galhinho aparece naquele tronco mutilado. Todos olham fascinados. E a árvore que revive! E o eterno milagre da vida que se renova!

(Maria Luiza )

AMIGOS DE VERDADE


Existem cinco estágios em uma carreira.

O primeiro estágio é aquele em que um funcionário precisa usar crachá, porque quase ninguém na empresa sabe o nome dele.

No segundo estágio, o funcionário começa a ficar conhecido dentro da empresa e seu sobrenome passa a ser o nome do departamento em que trabalha. Por exemplo, Heitor de contas a pagar.

No terceiro estágio, o funcionário passa a ser conhecido fora da empresa e o nome da empresa se transforma em sobrenome, Heitor do banco tal.

No quarto estágio, é acrescentado
um título hierárquico ao nome dele: Heitor, diretor do banco tal.

Finalmente, no quinto estágio, vem a distinção definitiva. Pessoas que mal conhecem o Heitor passam a se referir a ele como 'o meu amigo Heitor, diretor do banco tal'.

Esse é o momento em que uma pessoa se torna, mesmo contra sua vontade, em 'amigo profissional'. Existem algumas diferenças entre um amigo que é amigo e um amigo profissional.

Amigos que são amigos trocam sentimentos. Amigos profissionais trocam cartões de visita.

Uma amizade dura para sempre.

Uma amizade profissional é uma relação de curto prazo e dura apenas enquanto um estiver sendo útil ao outro. Amigos de verdade perguntam se podem ajudar. Amigos profissionais solicitam favores. Amigos de verdade estão no coração. Amigos profissionais estão em uma planilha.

É bom ter uma penca de amigos profissionais. É isso que, hoje, chamamos networking, um círculo de relacionamentos puramente profissional. Mas é bom não confundir uma coisa com a outra. Amigos profissionais são
necessários.

Amigos de verdade, indispensáveis. Algum dia, e esse dia chega rápido, os únicos amigos com quem poderemos contar serão aqueles poucos que fizemos quando amizade era coisa de amadores.

Max Gehringer


segunda-feira, 6 de setembro de 2010

SINTONIZAÇÃO COLETIVA



"Nosso planeta passa por uma crise sem precedentes. Muitas catástrofes estão acontecendo. E outras virão. Jamais uma época teve tão duras provas a enfrentar. Muitas iniciativas estão sendo tomadas para amenizar a situação atual..Apesar disso, nem todas as pessoas podem fazer tudo aquilo que desejariam, pois, cada vez mais, a vida exige sérios compromissos de todos.
Compromissos que, por vezes, tomam todo o tempo daqueles que gostariam de poder contribuir e ajudar a humanidade nesta época tão dramática pela qual passamos.Para compensar a falta de tempo na qual todos estão submersos, alguns grupos espíritas e espiritualistas, como a Sociedade Espírita Ramatis e outras, tiveram a excelente idéia de sincronizar suas meditações por cinco minutos, num horário comum, que permita à maioria das pessoas se interligarem, formando uma corrente mental.
Mas para que esse horário? Para que todos possam ter a oportunidade de, mesmo sem tempo, ajudar, de alguma forma.A iniciativa consiste no seguinte: todos os dias, das 23h00min às 23h05min, milhares de pessoas estarão enviando suas vibrações positivas ao planeta.Não importa se você é católico, umbandista, candomblista, batista, messiânico, espírita, budista, hinduísta, agnóstico, ateu, judeu, teosofista, gnóstico, confucionista, adventista, espiritualista, etc.Enviar vibrações positivas nada mais é do que visualizar o planeta com harmonia, paz e amor, vibrando positivamente ou mentalizando o planeta sendo envolvido por energias benéficas com cores vibrantes, tais como o branco, o dourado e o violeta (que são os mais usados). Mas também podemos mentalizar o planeta e irradiar luz e paz como se estivéssemos fora do planeta.Obs.: Se você não acredita que seja possível enviar vibrações positivas ao planeta e aos seres humanos, não precisa abster-se deste momento. Poderá aguardar o período de 23h00min as 23h05min para, simplesmente, refletir sobre possíveis soluções para os problemas atuais. Simbolicamente, saberá que milhares de pessoas estão fazendo o mesmo, apenas o fazem de forma diferente. O importante é a união dos pensamentos de todos, sabendo que estamos iniciando um primeiro esforço no sentido de tornarmo-nos atentos e abertos aos problemas e dificuldades que assolam nosso planeta.Horário para a vibração: De 23:00h às 23:05h. Todos os dias."A Terra não pertence ao homem; o homem é que a ela pertence. Disto nós sabemos. Todas as coisas estão interligadas, como os laços que unem uma família. O que acontecer com a Terra acontecerá conosco. O homem não teceu a teia da vida cósmica, ele é um fio da mesma. O que ele fizer para a Terra estará fazendo a si próprio".


Desconheço a autoria

ESTADO DE TRAVESSIA


A vida só acontece

em estado de travessia.


Travessias de suceder

pelas veias das sendas de dentro

e pelos horizontesdos sulcos de fora.


Travessias de iniciações

atravessadas de errâncias e aprendências

nas sagas das itinerâncias.


Travessias de alma corsária

nas travessuras das cambalhotas

em estados de pipas ao vento.


Travessias no coração dos desafios

dos rasgos das dores do mundo

Tremores de parto e metamorfose.


Travessias entre veredas turvas

pelos recônditos dos labirintos

que habitam minhas estranhezas.


Travessias de lágrimas cálidas

que escorrem nas entranhas

e assim me lavam e afagam.


Travessias de rimas tortas

feitas da matéria do riso e do suor

no trançado de cada proeza.


Travessias de olhares centelhas

que fulminam e que acolhem

e penetram na íris da alma.


Travessias de silêncios azuis

que me arremessam no inaudível

e me colam em meus desvãos.


Miguel Almir de Araújo

domingo, 5 de setembro de 2010

A MORTE DO "ETHOS"


Sinto-me imensamente triste quando vejo a banalização de tudo. Nossos políticos são a constatação viva desta minha afirmação. Mentir, roubar, corromper, tudo aquilo que vai contra a ética, que deveria governar as nossas vidas em todos os setores, tornou-se "normal".

Nós que acreditamos ainda na prevalência do "ethos" em nossas vidas, somos os loucos, os "anormais". Quem acredita no Bem, no Amor, na Solidariedade, na possibilidade de transformar esta sociedade podre, é tido como ingênuo e bobo.

Está sendo difícil para mim suportar o horário político. Sinto-me enojada. O mau cheiro desta estrutura apodrecida não me deixa respirar. Há exceções? Sim, raríssimas. Mas o que pode um ou outro fazer quando tudo apodreceu?

Jesus já dizia que é impossível remendar um tecido velho, pois este, já poído pelo tempo, não iria suportar o remendo.

É preciso que o povo manifeste a sua indignação! Ou será que até esta capacidade está perdida?

Acredito como Leonardo Boff e outros que uma outra realidade ainda é possível. Um mundo diferente não é utopia, mas um sonho lúcido. E o caminho é a Educação, começando com o barro mole da infância. As crianças são puras por natureza e, desenvolvendo nelas os valres tão importantes para se criar uma nova realidade, elas serão o fundamento de um novo mundo. Se der tempo... Pois a Mãe-Terra grita em seus estertortes.

Maria Luiza
(imagem: pintura de meu sobrinho, Iuri Sarmento)

sábado, 4 de setembro de 2010

MENSAGEM DE HOJE


Viver não é esperar

a tempestade passar...

é aprender a dançar na chuva!!!


(Guida Capelo)

ORIGEM DIVINA


Você sabe quem é você? Provavelmente, como grande parte da humanidade, deve ter se esquecido... E é por causa deste esquecimento que vibramos em uma baixa sintonia, que cria o desamor, o egoísmo, a mágoa, a raiva, a inveja, o orgulho, e que, em um plano maior, as guerras, a fome, a miséria.
Se todos nós nos lembrássemos de nossa origem Divina, provavelmente o mundo seria outro. Nós somos partículas de Deus. Temos o nosso corpo, instrumento precioso de trabalho, que é pó e ao pó haverá de retornar. Mas, dentro de nosso ser existe o sopro do Criador. Como filhos d’Ele, partes d’Ele, na verdade, somos luz, amor, paz, perdão, compaixão, acolhimento, misericórdia.
O dia em que todos nos recordarmos disso, o mundo terá paz e todos se verão como irmãos. Mudam as eras, os fatos, os séculos, os regimes políticos, econômicos e sociais, mas nada muda. A caótica situação coletiva permanece. Por quê? Porque a mudança vem de dentro para fora. O homem precisa mudar para que as coisas e os acontecimentos mudem para melhor. É preciso elevar o grau de sintonia para que todo o planeta esteja em equilíbrio.
Jamais podemos culpar Deus, os governantes, nossos pais ou quem quer que seja por nossa infelicidade e pela infelicidade coletiva. Nós somos co-criadores e não podemos fugir a esta realidade. Somos nós mesmos que a construímos.
Experimentos têm demonstrado que quando algumas pessoas oram por um grupo de doentes, estes melhoram rapidamente, enquanto o grupo daqueles pelos quais ninguém ora demoram a se restabelecer ou fenecem. Qual a explicação para isto? Muito simples: quando várias pessoas vibram de maneira elevada transformam a realidade.
Somos nós os únicos responsáveis por nossas vidas e pelos acontecimentos que atingem as pessoas de vários lugares, assim como o que acontece com o próprio planeta.
Deus nos criou para o Bem, o Amor e a Felicidade. Se isto está faltando em nossas vidas devemos olhar para dentro de nós e buscar aí a solução. E a solução é lembrarmo-nos de nossa origem Divina. É saber que somos um templo sagrado, pois em nós mora a Chama do Criador.

Maria Luiza

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

INFORMAÇÃO PRECIOSA PARA OS DEVOTOS DE NOSSA SENHORA


Oratório da Medalha Milagrosa: Intenções da semana – 30 de agosto a 5 de setembro
30, agosto, 2010
S ão as seguintes as intenções das orações feitas pela Comunidade do Oratório da Medalha Milagrosa e pelos Orantes nesta semana:
1) Por todos os pedidos feitos pelas pessoas cujas velas estão acesas no Oratório da Medalha Milagrosa e que estejam de acordo com a vontade de Nossa Senhora (acenda aqui sua vela);
2) Pela segurança. A cada dia, ficamos mais apreensivos em sair de casa, tamanha a violência que ronda a sociedade, que Nossa Senhora nos proteja de malfeitores;
3) Para que Nossa Senhora olhe por todos aqueles que têm Fé e precisam de graças: seja saúde, paz na família, ajuda financeira, ou qualquer outra bênção. Se você conhece alguém que não encontra saída para os problemas, acenda aqui uma vela por seu amigo(a).
4) Eleições 2010. Começou o horário político, por isso precisamos pedir discernimento a Deus e a Nossa Senhora na hora de decidirmos em quem votar;
5) Vela do Rosário. Que a chama da Vela do Rosário, juntamente com as orações feitas a Nossa Senhora, encha de graças a vida de quem acendê-la. Acenda a sua agora;
6) Emprego. Que Nossa Senhora abençoe a todos que a Ela recorrem em busca de emprego;
7) Pelos membros do grupo Apóstolos de Fátima, que sempre nos ajudam nas campanhas que a Associação Devotos de Fátima realiza. Que Nossa Senhora os recompense com muitas graças pela disponibilidade de cada um.
8 ) Por cada devoto de Fátima, para que tenham sempre uma vida de oração e sejam conscientes que, têm apenas esta vida para fazerem a vontade suprema e perfeita de Nosso Senhor Jesus Cristo;
Nossa Senhora das Graças, rogai por nós!

DESENCANTO


Perdi-me no oceano

de minhas próprias emoções,

sem poder jamais encontrar um porto

no cais seguro da razão.

Naveguei por mares estranhos

e fui dar a praias desertas

que fizeram crescer minha solidão...

Ameaçada por tempestades,

Fustigada pelos ventos,

pela água, pelo sol,

quedei-me, por fim, inerte

nos recessos de meu coração.

E o meu cansaço

e o meu desencanto

tornaram-se versoscheios de pranto...


Maria Luiza

O CONDOMÍNIO DOS PÁSSAROS


Costumo contar esta historinha em minhas palestras:


João das Flores


Era uma vez uma floresta encantada, onde todos os animais viviam em paz. Ao amanhecer de um certo dia, todos os animais começaram a correr, fugindo de um grande incêndio. Eis que, naquele momento, uma cena muito estranha acontecia... Um beija-flor voava da cachoeira ao fogo, levando gotas d'água em seu pequeno bico, tentando amenizar o grande incêndio. O elefante, admirado com tamanha coragem, chegou e perguntou ao beija-flor: "Seu beija-flor, o senhor está ficando louco?Não está vendo que não vai conseguir apagar esse incêndio com gotinhas d'água? Fuja enquanto é tempo!" E o beija-flor respondeu: "Sei que apagar este incêndio não é problema só meu. Eu apenas estou fazendo a minha parte! Esta floresta é meu lar, e não se abandona um lar antes de lutar para salvá-lo!" Lembre-se sempre: Você faz a diferença!!!

Faze a tua parteque Deus fará a parte Dele"

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

AFABILIDADE E DOÇURA



No exercício da afabilidade e da doçura, que atrairá em teu favor as correntes da simpatia, compadece-te de todos e guarda, acima de tudo, a boa vontade e a sinceridade no coração.
Não será porque sorrias a todo instante que conseguirás o milagre da fraternidade. A incompreensão sorri no sarcasmo e a maldade sorri na vingança.
Não será porque espalhes teus ósculos com os outros que edificarás o teu santuário de carinho. Judas, enganado pelas próprias paixões, entregou o Mestre com um beijo.
Por outro lado, não é porque apregoas a verdade, com rigor, que te farás abençoado na vida; a irreflexão no serviço assistencial agrava as doenças e multiplica os desastres.
Com a franqueza agressiva, embora tocada de boas intenções, não serás portador do auxílio que desejas, conseguindo gerar tão somente o desespero e a indisciplina.
Não será com o elogio público ou com a acusação aberta que ajudarás ao companheiro; quase sempre, o louvor humano é uma pedra no caminho e a queixa, habitualmente, é uma crueldade.
Sorrisos e palavras podem estar simplesmente na máscara. Na alegria ou na dor, no verbo ou no silêncio, no estímulo ou no aviso, acende a luz do amor no coração e age com bondade.
Cultivemos a brandura sem afetação; e a sinceridade, sem espinhos. Somente o amor sabe ser doce e afável, para compreender e ajudar, usando situações e problemas, circunstâncias e experiências da vida, para elevar nosso espírito eterno ao templo da luz divina.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Escrínio de Luz.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO