BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

REFLEXÃO


"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama "ontem" e o outro se chama "amanhã", portanto HOJE é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente, VIVER."


(Dalai Lama)

PENSAMENTO DO DIA


"O riso, além de tornar alegre e sadia a pessoa que ri, também beneficía os que a cercam. Um pessoa alegre espalha saúde e felicidade ao seu redor. Não há quem não se sinta feliz quando alguém lhe dirige um sorriso franco, alegre e cheio de bondade. Se um médico sabe sorrir assim, os pacientes conseguem recuperar a saúde só de olhar para ele".

Do livro A Verdade da Vida, vol 7 - Masaharu Taniguchi

NÚPCIA


A partir de hoje
Minha boca terá o sabor da tua,
Meus sonhos serão povoados
Pelos desejos meus por ti.
De hoje em diante
Tuas mãos serão o destino das minhas,
Teus olhos alvos, alvo dos meus versos,
Da mesma forma que tua pele
Terá por companhia o meu calor.
Por todos os dias que me restam,
E são muitos, eu sei,
Acordarei ao teu lado
Sendo feliz mesmo quando ainda dormires,
Tendo tua carne quente a fazer festa em mim
Desfazendo a solidão.
De hoje em diante
Meus versos são teus
Meus passos seguem, todos eles
Na mesma direção, o teu encontro;
Ao sol ou sombra bonança ou saraiva.
De hoje em diante
Já não dormirei só
Não sonharei só
Nem chorarei sem razão, pois
Serei triste por não chegares a tempo
De ouvir-me recitar
Que de hoje em diante
Até meus segredos te pertencem,
E veja lá que não te espantes.
Repetirei canções antigas
Farei novos versos e,
Inventarei algumas rimas,
Ainda que a contragosto.
Andarei ainda noutras terras
Sem, no entanto,
Trilhar outros caminhos,
Tenho só dois olhos
E os dois são teus.

Alexandre Magno Aquino

A FESTA DA VIDA...


Há festa lá fora:
Ouço cantos de crianças,
sons de fogos,
acordes de um violão.
Sim, há festa lá fora!
Não sei o porquê.
Devem estar festejando a própria vida...
Olho pela janela
E vejo crianças em roda,
Namorados na praça,
E velhos sentados
Em cadeiras nas calçadas.
Mas não há festa dentro de mim...
Meu coração oprimido
Chora baixinho...
A dor de uma amor perdido,
De pés cansados
De uma longa caminhada.
E os acordes do violão
Parecem estar
No ritmo de meu coração...
Há festa lá fora
E luto dentro de mim...

Maria Luiza

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO