BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CHUVA DE AMOR...


A chuva cai
docemente sobre os nossos corpos,
uma chuva morna de verão.
Os nossos olhos procuravam-se,
com aquele brilho especial da paixão e do desejo…
do amor chegando forte…
As nossas mãos entrelaçadas,
apertavam-se em ansiedade incontida…
os nossos lábios pareciam falar a linguagem dos anjos…
Ao ritmo das gotas da chuva
aspergindo os nossos corpos,
os nossos lábios uniam-se num sagrado beijo...
Os nossos corpos juntavam-se
e sentimos o calor do nosso sentimento
abrasando a nossa pele...
As nossas roupas molhadas, coladas ao corpo,
formas visiveis sob a transparência inesperada
causada pela chuva a enxarcar o tecido...
Desejos, paixão…
tudo misturado com a chuva,
num coquetel de puro amor,
que saboreamos até a última gota,
sob a chuva que cai do céu,
como que a abençoar nossa união...

Blue Ocean

SOU...



"Você não está fazendo nada agora? Eu idem. Vamos listar quem a gente é: você daí e eu daqui. Eu sou outono, disparado. E ligeiramente primavera. Estações transitórias. Sou Woody Allen. Sou Lenny Kravitz. Sou Marilia Gabriela. Sou Nelson Motta. Sou Nick Hornby. Sou Ivan Lessa. Sou Saramago. Sou pães, queijos e vinhos, os três alimentos que eu levaria para uma ilha deserta, mas não sou ilha deserta: sou metrópole. Sou bala azedinha. Sou coca-cola. Sou salada caprese. Sou camarão à baiana. Sou filé com fritas. Sou morango com sorvete de creme. Sou linguado com molho de limão. Sou cachorro-quente só com mostarda e queijo ralado. Do churrasco, sou o pão com alho. Sou livros. Discos. Dicionários. Sou guias de viagem. Revistas. Sou mapas. Sou Internet. Já fui muito tevê, hoje só um pouco GNT. Rádio. Rock. Lounge. Cinema. Cinema. Cinema. Teatro. Sou azul. Sou colorada. Sou cabelo liso. Sou jeans. Sou balaio de saldos. Sou ventilador de teto. Sou avião. Sou jeep. Sou bicicleta. Sou à pé. Você está fazendo sua lista? Tô esperando. Sou tapetes e panos. Sou abajur. Sou banho tinindo. Hidratantes. Não sou musculação, mas finjo que sou três vezes por semana. Sou mar. Não sou areia. Sou Londres. Rio. Porto Alegre. Sou mais cama que mesa, mais dia que noite, mais flor que fruta, mais salgado que doce, mais música que silêncio, mais pizza que banquete, mais champanhe que caipirinha. Sou esmalte fraquinho. Sou cara lavada. Sou delírio. Sou eu mesma. Agora é sua vez."





(Martha Medeiros)

Eu sou riso, sou pranto, sou sensível, romântica. Sou Clarice Lispector,
Florbela Espanca, Rosamund Pilcher,Vargas Llosa, Saramago, Pablo Neruda, Guimarães Rosa, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Ivan Lins, Guilherme Arantes, Tadeu Franco, Chico Buarque. Sou, também, Shubert, Chopin, Vivaldi. Sou mais noite que dia. Adoro o sol lá fora e eu cá dentro; amo a chuva e seu tamborilar na janela. Sou mais quiabo com angu do que comida sofisticada. Sou sincera, franca, simples. Amo chapéus! Sou mais Salvador que Rio de Janeiro. Sou sertão e sou metrópole. Amo flores, passarinhos e o silêncio. Gosto de estar só, mas gosto, também, de estar com os amigos. Gosto de surpresas, mas amo planejamentos... Gosto de ler e escrever. Gosto da Martha Medeiros e amava (ainda amo...) Arthur da Távola. Adoro casas antigas bem conservadas. Sou mais outono que primavera...Amo viver e não temo a morte. Sou assim um pouco menina e mulher madura... Sou o Universo e tento ser um pouco de Deus. Amo gente, bichos e plantas.Sou sensual e assexuada, às vezes. Sou muito mulher e um pouquinho homem. Sou fruta suculenta e mais doce do que sal. Esta sou eu...

Maria Luiza




A

PENSAMENTO DO DIA



TEMPO DE VIVER
"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas que já tem a forma dos nossos corpos e esquecer os nossos caminhos, que sempre levam aos mesmos lugares.É o tempo da travessia e se não ousarmos fazê-la,teremos ficado para sempre à margem de nós mesmos."

(Fernando Pessoa)

CARIDADE E VOCÊ




Acredita você que só a caridade pode salvar o mundo; entretanto, não se demore na posição de comentarista.
Não nos diga que é pobre e incapaz de contribuir na campanha renovadora da sublime virtude.
Senão vejamos:
Se você destinar a quantia correspondente a um refrigerante ou um aperitivo em cinco doses, segundo os seus hábitos, aos serviços de qualquer hospital, no fim de um mês haverá mais decisiva medicação para certo doente.
Se você renunciar ao cinema de uma vez em cada cinco, endereçando o dinheiro respectivo a uma creche, ao término de duas ou três semanas, a instituição contará com mais leite em favor das crianças necessitadas.
Se você suprimir um maço de cigarros em cada cinco de seu uso particular, dedicando o fruto dessa renúncia a uma casa erguida para os irmãos distanciados do conforto doméstico, em breve tempo o agasalho devido a eles será mais rico.
Se você economizar as peças do vestuário, guardando a importância equivalente a uma delas em cada cinco, para socorro ao próximo menos feliz, no fim de um ano disporá você mesmo de recursos suficientes para vestir alguém que a nudez ameaça.
Não espere pela bondade dos outros.
Lembre-se daquela que você mesmo pode fazer.
É possível que você nos responda que o supérfluo é seu próprio suor, que não nos cabe opinar em seu caminho e que o copo e o filme, o fumo e a moda são movimentados à sua custa.
Você naturalmente está certo na afirmativa e não seremos nós quem lhe contestará semelhante direito.
A vontade é sagrado atributo do espírito, dádiva de Deus a nós outros, para que decidamos, por nós, quanto à direção do próprio destino.
Todavia, nosso lembrete é apenas uma sugestão aos companheiros que acreditam na força da caridade e só ganhará realmente algum valor se houver algum laço entre a caridade e você.


André Luiz
(Livro O Espírito da Verdade, Cap. 57, Edição FEB)

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO