BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 19 de maio de 2011

CLAMOR


Vem, amor!
Acaso não sabes que toda uma vida
Passei a esperar por ti?
Vem, o outono já chegou,
O inverno se aproxima
E meu coração precisa do calor
Que só pode me dar o seu amor...
Vem, amor, onde estiveres,
Lembra que um coraçã sofrido
Sonha contigo sempre ao anoitecer.
Eu te vejo na lua,
Nas flores, no riso puro das crianças,
Na beleza do universo.
E, enquanto não vens,
Desfolho meus versos,
Como sangue e lágrimas
De um coração incontido...
Pelas madrugadas te chamo
e sem saber o teu nome
Como fêmea no cio eu clamo
Na altura de montanhas
Que vivem em meu pensamento.
Vem, amor,
Não tardes tanto,
Pois me coração cansado
Anseia por tI!

Maria Luiza

DE NOITE, AMADA, AMARRA TEU CORAÇÃO AO MEU...


De noite, amada, amarra teu coração ao meu
De noite, amada, amarra teu coração ao meu
e que eles no sonho derrotem
as trevas como um duplo tambor
combatendo no bosque
contra o espesso muro das folhas molhadas.
Noturna travessia, brasa negra do sonho.
Interceptando o fio das uvas terrestres
com pontualidade de um trem descabelado
que sombra e pedras frias sem cessar arrastasse.
Por isso, amor, amarra-me ao movimento puro,
à tenacidade que em teu peito bate.

Com as asas de um cisne submergido,
para que as perguntas estreladas do céu
responda nosso sonho com uma só chave,
com uma só porta fechada pela sombra.

Pablo Neruda

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO