BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

CONSCIÊNCIA DA CENTELHA DIVINA



"Tudo pode abandonar-nos, podemos perder tudo, exceto nós mesmos.Então, por que não havemos de procurar em nós, pois é a única posse, a única certeza que temos verdadeiramente? Quer nos encontremos na terra ou no outro mundo, nunca nos separaremos de nós. Para permanecermos senhores da situação em todas as circunstâncias, todos dispomos de algo que nada nem ninguém pode tirar-nos. E o que nada nem ninguém pode tirar-nos somos nós. Na vida, na morte, estaremos eternamente conosco. Sim, é o que há de mais seguro, tudo o resto não é seguro e pode escapar-nos. E este "nós" que nada pode tirar-nos é a consciência da centelha divina que nós somos, portanto, a capacidade que recebemos do Criador e ocasiões que nos são dadas todos os dias para pormos essas capacidades em ação."

Omraam Mikhaël Aïvanhov

O POEMA QUE NÃO FIZ...



Não consegui fazer o poema que queria...
Era preciso debruçar sobre a vida
E as palavras,
As janelas, desvãos
E máscaras de outras almas...
Viver dias de completa alegria
E momentos de plena agonia.
Estar no agora, viva,
Cheia de sonhos e utopias...
Mergulhando em abismos,
Explorando terras e gentes
E sentindo o ardor e a solidão dos desertos...
Tenho estações como a Natureza
E o meu poema não podia sair
No inverno de minha alma,
Pois tudo parece morrer no inverno...
Mas, a primavera sempre há de voltar
E o que parecia morto haverá de renascer.
Assim como renascem as plantas...
Caminhando sozinha
Pelos caminhos da existência,
Encontrei flores e frutos,
Crianças que sorriem,
Outras que já entram em processo de suicídio...
Amigos fiéis, além de pais,
Que foram porto seguro.
Bênçãos de Deus, presentes dos céus...
Minha vida é e foi tão simples,
Amor, dor, lágrimas, risos
Como a vida de toda gente...
Trabalho e descanso,
Oro e contemplo,
Medito e reflito,
Leio e filosofo...
Escrevo para que a memória não se perca,
Mas há um poema que não fiz...
Não sei se por incapacidade
Ou porque ele deve viver apenas dentro de mim...

Maria Luiza

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO