BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 27 de junho de 2013

MENSAGEM DO DIA





Meus filhos bem amados desviem vossa atenção da turbulência do mundo, desviem vossa atenção da turbulência ao vosso redor e conduzam-na a Meu Sagrado Coração, este núcleo pulsante de Fogo e Amor no centro do vosso peito, este centro de Paz, este ponto inabalável e inamovível de nossa Unidade.
Mãe Divina -  Portal dos Anjos e Estrelas de Avalon

terça-feira, 18 de junho de 2013

PENSAMENTO DO DIA



"Antes de julgares a minha vida ou a minha personalidade, calça os meus sapatos e percorre o caminho que eu caminhei, vive as minhas tristezas, as minhas dúvidas, as minhas alegrias; percorre os anos que eu percorri, tropeça onde eu tropecei e levanta-te assim como eu o fiz."
Provérbio Tibetano

ORAÇÃO DIANTE DA PALAVRA


Senhor!
Deste-me a palavra por semente de luz.
Auxilia-me a cultivá-la.
Não me permitas envolvê-la na sombra que projeto.
Ensina-me a falar para que se faça o melhor.
Ajuda-me a lembrar o que deve ser dito e a lavar da memória tudo aquilo que a tua bondade espera se lance no esquecimento.
Onde a irritação me procure, induze-me ao silêncio, e, onde lavre o incêndio da incompreensão ou do ódio, dá que eu pronuncie a frase calmante que possa apagar o fogo da ira.
Em qualquer conversação, inspira-me o conceito certo que se ajuste à edificação do bem, no momento exato, e faze-me vigilante para que o mal não me use, em louvor da perturbação.
Não me deixes emudecer, diante da verdade, mas conserva-me em tua prudência, a fim de que eu saiba dosar a verdade em amor, para que a compaixão e a esperança não esmoreçam, junto de mim.
Traze-me o coração ao raciocínio sincero sem aspereza, brando sem preguiça, fraterno sem exigência e deixa, Senhor, que a minha palavra te obedeça a vontade, hoje e sempre.

Assim seja.

Autor Desconhecido. Fonte do texto: Internet Google. DO BLOG "ESPIRITISMO PRECES" DE CARLOS VAROLI

sábado, 15 de junho de 2013

DIAS DE DESAFIOS


Quem de nós não desejaria que a existência transcorresse à semelhança de um rio calmo, onde a barca de nossa vida singrasse por águas tranquilas e serenas?Todos temos o desejo de que, na vida, os embates não surjam, as dificuldades não se apresentem, e as dores não ocupem espaço em nosso caminhar.Contudo, viver é muito mais do que atender ao escoar dos dias, ou esperar a velhice chegar e a morte encerre a vida do corpo físico.Temos o desafio, a cada vez que nascemos, a cada vez que nos vestimos de carne, de que novos aprendizados se façam.Esse é o propósito da Divindade para conosco: que o corpo físico seja a possibilidade de progresso para a alma. Assim, naturalmente haverá dias mais amargos em nossa jornada. Ocorrerão fases em que o peso sobre nossos ombros se avolumará, e os problemas se apresentarão mais complexos. Passaremos por dias tumultuosos, em que seremos testados em nossos valores, nossa perseverança, nossa fé. Surgirão situações de grande monta, exigindo que desenvolvamos capacidades morais de que não dispúnhamos ou nem imaginávamos dispor. Haverá situações nas quais a prova se mostrará mais rude, em que enfrentaremos nossos limites morais, em que bordejaremos o extremo de nossa capacidade. Nada disso acontecerá, no entanto, sem a plena anuência da Divindade. Nenhuma sem o pleno conhecimento da Providência Divina. Deus tem total ciência de tudo que nos sucede. Nada que nos ocorra é inútil ou destituído de alguma razão, mesmo que de momento não consigamos entender o propósito. Contrariando o adágio popular, podemos dizer que Deus escreve certo por linhas retas. Nós é que somos, algumas vezes, os míopes que não conseguimos ver o amor e sabedoria de Seus desígnios. Assim, se os dias se mostram desafiadores, ali está a bondade de Deus nos oferecendo o aprendizado. Para alguns, o desafio é lidar com o retorno do ser amado à pátria espiritual, deixando o rastro das saudades e uma imensa ausência. Para outros, é a dor, a doença, as deformidades, as limitações físicas que chegam inesperadamente, provocando desequilíbrio em seus dias. Para muitos, é a família a se desarticular, pela inconstância de uns, despautério de outros, desestruturando relações de alegria e fraternidade.

*   *   *
Assim é nossa jornada. Feita de desafios e lições. Quando essas nos chegam, na forma da dor ou da saudade, da doença ou de alguma carência qualquer, é sempre o convite para aprender.
Vistamo-nos de coragem e fé. Enfrentemos o que nos chegue com a serenidade daqueles que entendem os desafios como necessários ao crescimento moral.
E não nos esqueçamos de que teremos sempre Jesus, o Bom Pastor, a nos amparar a todos, cansados e aflitos, em Seu regaço amoroso.
*   *   *
Os desafios existenciais fazem parte da vida. Sem eles, o homem seria destruído pela paralisia da vontade, dos membros, das aspirações, que se transformariam em doentia aceitação dos níveis inferiores do estágio da evolução.
Enriquecer-se com a luz do discernimento elevado é a finalidade essencial da vida.
Joanna de Ângelis


sexta-feira, 14 de junho de 2013

TER OU NÃO TER NAMORADO, EIS A QUESTÃO




Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remunerada de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil. Mas namorado, mesmo, é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega do lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção não precisa ser parruda, decidida ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.

Quem não tem namorado é quem não tem amor, é quem não sabe o gosto de namorar. Há quem não sabe o gosto de namorar... Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes, mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa, é quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugida ou impossível de durar. Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora em que passa o filme, de flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.

Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, de fazer cesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor. Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai pelos parques, fliperamas, beira d’água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da metro. Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem gosta sem curtir, quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada, ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais. Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo. Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar.

Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria.

Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida, para de repente parecer que faz sentido. ENLOU-CRESÇA.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

LIBERDADE




 FERNANDO PESSOA


Ai que prazer
não cumprir um dever.
Ter um livro para ler
e não o fazer!
Ler é maçada,
estudar é nada.
O sol doira sem literatura.
O rio corre bem ou mal,
sem edição original.
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
como tem tempo, não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto melhor é quando há bruma.
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

E mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças,
Nem consta que tivesse biblioteca...




 Homenagem a Fernando Pessoa
no Aniversário do seu Nascimento
13 Junho 1888

segunda-feira, 10 de junho de 2013

PENSAMENTO DE HOJE






"Quem possui a faculdade de ver a beleza, não envelhece"


Franz kafka

O QUE IREMOS LEVAR PARA O OUTRO LADO?







A pergunta acima e outras mais sobre o mesmo tema tornam-se cada vez mais frequentes quando a caminhada da vida ultrapassa um determinado marco e percebemos objetivamente que poderemos "voltar para a casa do Pai" a qualquer momento.
Ainda que tenhamos a consciência da Imortalidade, da Unidade, de que nada se perde, é claro que as implicações são inúmeras, pois, mesmo que estejamos mais livres do apego, os laços emocionais e sentimentais ainda desempenham um papel extremamente importante, assim como a continuidade da missão de vida; mesmo que esteja por conta do Universo, humanamente esperamos que quem venha a assumir nosso lugar continue a semear a Verdade e a realidade espiritual aos quatro cantos.
Ora, quantas pessoas V. conhece que estejam prontas para retornar à Fonte numa boa, leves e livres de cargas energéticas daninhas e apegos diversos, sábias a ponto de carregar consigo somente bons sentimentos, Amor incondicional, serenidade e paz?

Não precisa ser um gênio para saber que a maioria não quer nem saber de uma conversa dessas, muito menos de se preparar decentemente para fazer sua vida valer a pena, em vez de ficar agarrada com unhas e dentes às suas posses, desdenhando as tantas informações primordiais sobre a espiritualidade hoje disponíveis em todos os idiomas e mídias.
O resultado disso está à vista de todos:
Uma sociedade profundamente injusta, que discrimina, separa, controla, suga seus cidadãos e cujos governantes e líderes --em sua maioria-- atuam somente em causa própria. O acúmulo de riqueza por parte desses grupos de intocáveis --e impunes-- nega uma vida digna e decente à população, que recebe salário e aposentadoria vergonhosos. Não me refiro especificamente a um determinado País, é algo geral, um padrão perverso que envolve principalmente os latinos, inclusive Itália, Espanha e Portugal. Desde a antiga Roma, continua valendo a política do "Pão e circo". Pão cada vez mais embolorado e circo com palhaços velhos, cansados e decadentes.

O que motiva ou justifica o comportamento desses seres sombrios?
Será que desconhecem que terão de acertar direitinho as contas do Dar e Receber?
Nada de seus bens materiais estarão carregando consigo, mas levarão muita coisa sim... obsessores, egrégoras carregadas de ódio, rancor e ressentimento (entre outros), além de revelar uma energia densa e pegajosa, sem contar aquelas vibrações predominantes e perniciosas que representavam sua marca registrada em vida. Resumindo: um fardo bem pesado.
Como conseguir entrar na mente e no coração cristalizados de tantas pessoas egoístas e ambiciosas para que as sementes da compaixão, da honestidade, da unidade que estão no ar possam brotar?
Será que as frequências vibratórias que o Novo Ciclo Planetário está consolidando terão o poder de penetrar na blindagem energética desses indivíduos nefastos?
Espero e torço que sim, pois, além da população e dos Reinos da Natureza, nosso planeta, nossa Mãe Terra, não mais suporta tanta corrupção, depredação, maus-tratos e níveis crescentes de poluição ambiental.

E vamos em frente, com fé, esperança, coragem e determinação. Vamos fazer direito nossa parte, mantendo a vibração elevada e o coração sintonizado no amor puro, o dia inteiro, todos os dias que nos restam. Estaremos vivendo num astral elevado, aproveitando todas as infinitas situações que a vida nos oferece e absolutamente a postos e em forma na hora da chamada do Pai. Para entrar na sintonia correta, não canso de lembrar aos amigos leitores "as Cartas de Cristo" e "o Codex", que vieram da mesma Fonte da Vida, referências preciosas e fundamentadas para nortear de forma correta e próspera --em todos os sentidos-- nossa existência terrena. Imprescindíveis manuais de uso para todas as situações e momentos, conhecimentos que precisamos estudar a fundo e aplicar na caminhada aqui na Terra, vivendo desta forma em total plenitude nosso infinito potencial criativo. 


EQUIPE DO SITE STUM





domingo, 9 de junho de 2013

PENSAMENTO DE HOJE






Eu, quando choro,
não choro eu.
Chora aquilo que nos homens
em todo o tempo sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o choro não é meu.



sábado, 8 de junho de 2013

QUEM MORRE?





Morre lentamente
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente
quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções,
justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente
quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.
Morre lentamente,
quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos
um estágio esplêndido de felicidade.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

SÚPLICA DE HOJE


Senhor ... 




Ensina-nos  a encontrar a paz na Luta Construtiva, o Repouso no Trabalho edificante, o socorro na dificuldade e o  Bem nos  supostos homens da vida. 


Emanuel.

terça-feira, 4 de junho de 2013

MENSAGEM

A música pra ti é...

Você já percebeu? ... Pessoas são músicas, elas entram na vida da gente e deixam sinais e sons... Como a sonoridade dos ventos ao final da tarde... Como o som de cigarras, cítaras e guitarras... Som de sensibilidades presentes a cada manhã de nossas vidas. Olhe as pessoas que estão ao seu lado e você vai descobrir... Olhando, sentindo, ouvindo fundo... Sempre haverá melodias brilhando no cd,s dos seus olhares... Pessoas foram compostas para serem ouvidas, pautadas para serem sentidas, interpretadas para serem compreendidas... Emitem sons em nossas vidas com a mesma força do instante em que foram criadas, para tocarem suas próprias vidas com toda a magia de serem músicas... Vibram notas para cumprir os sentido que a elas foi dado pelo Compositor Divino... Pessoas são músicas...

Parte de uma entrevista de Allesandro Racca Caiado para a revista ARTIS

.

PENSAMENTO DO DIA


"Pobre homem rico, que viaja pelo mundo sem encontrar Deus na beleza da Natureza"

Maria Luiza...

domingo, 2 de junho de 2013

PROCURA-SE UM AMIGO



Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.


Vinicius de Moraes

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO