BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

MINHA ORAÇÃO





Senhor Jesus, abençoa, por misericórdia, o lar que nos deste ao serviço da oração.
Reúne-nos aqui em teu amor e ensina-nos a procurar-te para que não nos percamos à margem do caminho. Nos instantes felizes, sê nossa força, para que a alegria não nos torne ingratos e insensíveis.
Nos momentos amargos, sê nosso arrimo, para 
que a tristeza não nos faça abatidos e inúteis.
Nos dias claros, concede-nos a benção do suor 
no trabalho digno.
Nas noites tempestuosas, esclarece-nos o espírito para que te entendamos a advertência.
Inclina-nos a pensar sentindo, para que não guardemos gelo no cérebro, e induze-nos a sentir pensando para que não tenhamos fogo no coração. Ajuda-nos para que a caridade em nossa existência não seja vaidade que dilacere os outros e para que a humildade em nossos
dias não seja orgulho rastejante! ...
Auxilia-nos para que a nossa fé não se converta
em fanatismo e para que o nosso destemor não se transforme em petulância.
Amorável Benfeitor, perdoa as nossas faltas. Mestre Sublime, reergue-nos para a lição.
E, sobretudo, Senhor, faze que entendamos a Divina Vontade, a fim de que, aprendendo a servir contigo, saibamos dissolver a sombra de 
nossa presença na glória de tua luz!

DESCONHEÇO AUTORIA

MENSAGEM DE VIDA





Quando a criatura se resolve por diluir o véu da ignorância, que encobre a realidade da vida espiritual, começa a libertar-se da mais grave cegueira, que é a propiciada pela vontade.
Cegos não são apenas aqueles que deixaram de enxergar; senão todos quantos se recusam a ver, sendo piores os que fogem das evidências a fim de permanecerem na escuridão.
A vida, por sua própria gênese, é de origem metafísica, possuindo as raízes poderosamente fincadas no mundo transcendental, que é o causal. Expressando-se na condensação da energia, que se apresenta em forma objetiva, não perde o seu caráter espiritual; pelo contrário, vitaliza-se por seu intermédio.
Quando a consciência acorda e as interrogações surgem, aguardando respostas, as contingências do prazer fugaz e sem sentido cedem lugar a necessidades legítimas, que são as responsáveis pela estruturação do ser profundo, portanto, imortal.
Simultaneamente, os valores éticos se alteram, surgindo novos conceitos e aspirações em favor dos bens duradouros, que sao indestrutíveis, e passíveis de incessantes transformações para melhor, na criatura.
Desperta-se-lhe então a responsabilidade, e a visão otimista do progresso assenhoreia-se de sua mente, estimulando-a a crescer sem cessar. A sensibilidade se lhe aprimora e seu campo de emoções alarga-se, enriquecendo-se de sentimentos nobres, que superam as antigas manifestações inferiores, tais o azedume, a raiva, o ressentimento, a amargura, a insatisfação...
Porque suas metas são mediatas, a confiança aumenta em torno da Divindade e as realizações fazem-se primorosas, conquistando sabedoria e amor, de que se exorna a fim de sentir-se feliz.
*
Quando a criatura se encontra com a realidade espiritual, toda uma revolução se lhe opera no mundo interior.
Dulcifica-se o seu modo de ser e torna-se afável.
Tranqüiliza-se ante quaisquer acontecimentos, mesmo os mais desgastantes, porque sabe das causalidades que elucidam todos os efeitos.
Nunca desanima, porque suas realizações não aguardam apoio ou recompensas imediatas.
Identifica no serviço do bem os instrumentos para conseguir a perfeita afinidade com o amor, e doa-se.
Na meditação em torno dos desafios existenciais ilumina-se, crescendo interiormente, sem perigo de retrocesso ou parada.
Descobre no século os motivos próprios para a evolução e enfrenta-os com alegria, dando-se conta que viver, no mundo, é aprender sempre, utilizando com propriedade cada minuto e acontecimento do cotidiano.
Usa as bênçãos da vida, porém, não abusa, de cada experiência retirando lições que incorpora às aquisições permanentes.
Acalma as ansiedades do sentimento, por compreender que tudo tem seu momento próprio para acontece; e somente sucede aquilo que se encontra incurso no processo da evolução.
Aprende a silenciar, eliminando palavras excessivas na conversação, e, logrando equilíbrio mental, produz o silêncio mais importante.
Solidário em todas as circunstâncias, não se precipita, nem recua.
Conquista a paz e torna-se irmão de todos.
*
Quando a criatura compreende que se encontra na Terra em trânsito, realizando um programa que se estenderá além do corpo, na vida espiritual, realiza o autoencontro, e, mesmo quando experimenta o fenômeno da morte, defronta a vida sem sofrer qualquer perturbação ou surpresa, mergulhando na Amorosa Consciência Cósmica.
*
Certamente, pensando em tal realidade, propôs Jesus. - Busca primeiro o Reino de Deus e Sua justiça, e tudo mais te será acrescentado.
Despertar para a vida é imperativo de urgência, que não podes desconsiderar.
Autor: Joanna de Ângelis

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

PAPA FRANCISCO


 
 Se me perguntarem qual é a minha religião, certamente direi: nenhuma! 
Ah então você é agnóstico ou ateu? 
Resposta: não! Sou extremamente religioso no sentido de... acreditar em algo superior, algo que para mim responde pelo nome de Deus, a Quem amo, a Quem respeito, a Quem sigo pelo que fala a meu coração, que me protege, que me guia. 
Este Deus não está em templos ou altares, eu resido Nele. 
Ele me fala sobre respeito por sua criação. 
Ele me fala de bondade, de fé, de esperança, de amor. 
Ele incutiu em mim valores que sigo e guardo como bastiões de minha própria integridade. 
Ele está no catolicismo, no islamismo, no hinduísmo, no budismo, no espiritismo. Mas os ismos são do homem para o homem. 
Discursos e dogmas. 
Em cada um dos ismos há avatares. Estes sim, respeito, venero, gosto de ouvir e sinto que possuem um excelente canal de expressão do Verbo divino. 
São vários e deles gosto sem hierarquia, pois suas mensagens são uníssonas. 
Tenho acompanhado o papa Francisco. E percebo nele esses traços de grande ser humano, de sinceridade, de amor e generosidade. Ele sorri, ele fala simples, é simples por natureza. Bonito! Sorri e mesmo ciente de seu poder e sua responsabilidade despoja-se, como o Francisco de Assis que o inspirou em seu título. Por isso declaro-me apaixonado por ele.
Que ele continue trazendo um belo discurso e uma prática coerente.
O mundo precisa...

Jô Soares

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O COOPERADOR






Imagina-te à frente de um violino. Instrumento que te espera sensibilidade e inteligência, atenção e carinho para vibrar contigo na execução da melodia. 
Se o tomas de arranco, é possível te caia das mãos, desafinando-se, quando não seja perdendo alguma peça.
Se esquecido em algum recanto, é provável se transforme em ninho de insetos que lhe dilapidarão a estrutura. Se usado, a feição de martelo, fora da função a que se destina, talvez se despedace.
Entretanto, guardado em lugar próprio e manejado na posição certa, como a te escutar o coração e o cérebro, ei-lo que te responde com a sublimidade da música.
Assim, igualmente na vida, é o companheiro de quem esperas apoio e colaboração.
Chame-se familiar ou companheiro, chefe ou subordinado, colega ou amigo, se lhe buscas o auxílio, a golpes de azedume e brutalidade, é possível te escape da área de ação, magoando-se ou perdendo o estímulo ao trabalho.
Se largado ao menosprezo, é provável se entregue a influências claramente infelizes, capazes de lhe envenenarem a alma.
Se empregado por veículo de intriga ou maledicência, fora das funções edificantes a que se dirije, talvez termine desajustado por longo tempo.
Mas, se conservado com respeito, no culto da amizade, e se mobilizado na posição certa, como a te receber as melhores vibrações do coração e do cérebro, ei-lo que te corresponde com a excelência e a oportunidade da colaboração segura, em bases de amor que é, em tudo e em todos, o supremo tesouro da vida.
Pensemos nisso e concluiremos que é impossível encontrar cooperadores eficientes e dignos, sem indulgência e compreensão.

Autor : Emmanuel

 

NÃO HÁ MORTE




Depois que partiram do círculo carnal aqueles a quem amas, tens a impressão de que a vida perdeu a sua finalidade.
As horas ficam vazias, enquanto uma angústia que te dilacera e uma surda desesperação que te mina as energias se fazem a constante dos teus momentos de demorada agonia.
Estiveram ao teu lado como bênçãos de Deus, clareando o teu mundo de venturas com o lume da tua presença e não pensaste, não te permitiste acreditar na possibilidade de que eles te pudessem preceder na viagem de retorno.
Cessados os primeiros instantes do impacto que a realidade te impôs, recapitulas as horas de júbilo enquanto o pranto verte incessante, sem confortar-te, como se as lágrimas carregassem ácido que te requeima desde a fonte do sentimento à comporta dos olhos, não diminuindo a ardência da saudade. . .
Antes da situação, o futuro se te desdobra sombrio, ameaçador, e interrogas como será possível prosseguir sem eles.
O teu coração pulsa destroçado e a tua dor moral se transforma em punhalada física, a revolver a lâmina que te macera em largo prazo.
Temes não suportar tão cruel sentimento. Conseguirás porém superá-lo. Muito justas, sim, tuas saudades e sofrimentos.
Não, porém, a ponto de levar-te ao desequilíbrio, à morte da esperança, à revolta. . .
Os seres a quem amas e que morreram, não se consumiram na voragem do aniquilamento. Eles sobreviveram.
A vida seria um engodo, se se destruísse ante o sopro desagregador da morte que passa.
A vida se manifesta, se desenvolve em infinitos matizes e incontáveis expressões. A forma se modifica e se estrutura, se agrega e se decompõe passando de uma para outra expressão vibratória sem que a energia que a vitaliza dependa das circunstâncias transitórias em que se exterioriza.
Não estão portanto, mortos, no sentido de destruídos, os que transitaram ao teu lado e se transferiram de domicílio.
Prosseguem vivendo aqueles a quem amas.
Aguarda um pouco, enquanto, orando, a prece te luarize a alma e os envolvas no rumo por onde seguem.
Não te imponhas mentalmente com altas doses de mágoas, com interrogações pressionantes, arrojando na direção deles os petardos vigorosos da tua incontida aflição.

Esforça-te por encontrar a resignação.

O amor vence, quando verdadeiro, qualquer distância e é ponte entre abismos, encurtando caminhos.

Da mesma forma que anelas por volver a senti-los, a falar-lhes, a ouvir-lhes, eles também o desejam.

Necessitam, porém, evoluir, quanto tu próprio.

Se te prendes a eles demoradamente ou os encarcera no egoísmo, desejando continuar uma etapa que ora se encerrou, não os fruirás, porque estarão na retaguarda.
Libertando-os, eles prosseguirão contigo, preparar-te-ão o reencontro, aguarda-te-ão...

Faze-te, a teu turno, digno deles, da sua confiança, e unge-te de amor com que enriqueças outras vidas em memórias deles, por afeição a eles.

Não penseis mais em termos de “adeus” e, sim, em expressões de “até logo mais”.
Todos os homens na terra são chamados a esse testemunho, o da temporária despedida. Considera, portanto, a imperiosa necessidade de pensar nessa injunção e deixa que a reflexão sobre a morte faça parte do teu programa de assuntos mentais, com que te armarás, desde já para o retorno, ou para enfrentar em paz a partida dos teus amores. . .

Quanto àqueles que viste partir, de quem sofres saudades infinitas e impreenchíveis vazios no sentimento, entrega-os a Deus, confiando-os e confiando-te ao Pai, na certeza de que, se souberes abrir a alma à esperança e a fé, conseguirás senti-los, ouvi-los, deles haurindo a confortadora energia com que te fortalecerás até o instante da união sem dor, sem sombra, sem separação pelos caminhos do tempo sem fim, no amanhã ditoso.

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco

sábado, 23 de novembro de 2013

PENSAMENTOS DE FERNANDO PESSOA

"



"Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas atiradas fora,
das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos,
dos tantos risos e momentos que partilhámos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das
vésperas dos fins-de-semana, dos finais de ano, enfim...
do companheirismo vivido.

 
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.

Hoje já não tenho tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja
pelo destino ou por algum
desentendimento, segue a sua vida.

Talvez continuemos a encontrar-nos, quem sabe... nas cartas
que trocaremos.
Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses... anos... até este contacto
se tornar cada vez mais raro.

Vamo-nos perder no tempo...

Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e
perguntarão:
Quem são aquelas pessoas?
Diremos... que eram nossos amigos e... isso vai doer tanto!

- Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons
anos da minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...

Quando o nosso grupo estiver incompleto...
reunir-nos-emos para um último adeus a um amigo.
E, entre lágrimas, abraçar-nos-emos.
Então, faremos promessas de nos encontrarmos mais vezes
daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a
sua vida isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não
deixes que a vida
passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de
grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem
morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem
todos os meus amigos!"
                                                         

 Fernando Pessoa

terça-feira, 19 de novembro de 2013

domingo, 17 de novembro de 2013

REFLEXÃO

Coloque Deus, constantemente, em tudo que faz, em todos os seus problemas.
E verificará que seus sofrimentos se transformarão  em experiência e aprendizados.
Coloque Deus em todos os seus pensamentos, e sua vida se transformará num hino de alegria e louvor porque as dores se esvairão como as trevas, que desaparecem aos primeiros clarões das luzes da aurora...

"Minutos de Sabedoria",  Torres Pastorino

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

CONVITE À PERSEVERANÇA


"...Mas quem perseverar até o 
fim, esse será salvo."
(Mateus: 10-22).
Não asseveres: "é-me impossível fazer!"
Nem redargues: "Não consigo!"
Nunca informes: "sei que é totalmente inútil aceitar."
Nem retruques: "é maior do que as minhas forças."
Para aquele que crê, o impossível é tarefa que somente demora um pouco para ser realizada, já que o possível se pode realizar imediatamente.
Instado a ajudar não te permitas condições, especialmente se fruis o tesouro da possibilidade.
Fácil ser delicado sem esforço, ser amigo sem sacrifício, ser cristão sem auto-doação...
Perseverança nos objetivos elevados, com oferenda de amor, é materialização de fé superior.
Para que seja atuante, a fé deve nutrir-se do poder dos esforços caldeados para as finalidades que parecem inatingíveis.
Todos podem iniciar ministérios...
Tarefas começantes produzem entusiasmos exaltados.
Mede-se, porém, o verdadeiro cristão e, particularmente, o espírita pelo investimento que coloca na bolsa de valores imortalistas a render juros de paz...
Unge-se, portanto, de fé e deixa que resplandeça a tua fidelidade ao lado de quem padece.
Não fosse o sofrimento, ninguém suplicaria socorro.
Não fosse a angústia ninguém se encorajaria a romper os tecidos da alma para exibir exulcerações...
Ninguém se compraz carregando demorada canga, não obstante, confiando em alívio, lenitivo...
Nas cogitações que te cheguem ao plano da razão, interroga como gostarias que fizessem contigo se foras o outro, o sofredor, o necessitado que ora te roga ajuda.
Assim, envolve-te na lã do "Cordeiro de Deus" e persevera ajudando.
Não somente dando o que te sobra mas aquela doação maior que te parece difícil, a quase impossível...
A perseverança dar-te-á paz e plenitude. Insiste na sua execução.
 Autor: Joanna de Ângelis

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

MENSAGEM DE CHICO



Quando você conseguir superar 
graves problemas de relacionamentos, não se detenha na lembrança dos momentos difíceis, mas na alegria de haver atravessado mais essa prova em sua vida. 

Quando sair de um longo tratamento de saúde, 
não pense no sofrimento que foi necessário enfrentar, 
mas na bênção de Deus que permitiu a cura. 

Leve na sua memória, para o resto da vida, as coisas boas que surgiram nas dificuldades. 
Elas serão uma prova de sua capacidade, e lhe darão confiança diante de qualquer obstáculo. 

Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego. 
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição. 
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver. 
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais. 

Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar. 
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar. 
Uns queriam silêncio; outros, ouvir. 
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés. 

Uns queriam um carro; outros, andar. 
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário. 
Há dois tipos de sabedoria: 
a inferior e a superior. 

A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe 
e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe. Tenha a sabedoria superior. Seja um eterno aprendiz na escola da vida. 

A sabedoria superior tolera; a inferior, julga; 
a superior, alivia; a inferior, culpa; 
a superior, perdoa; a inferior, condena. 
Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar! 

Chico Xavier 
  

VISÃO ESPÍRITA DA VIOLÊNCIA

FILOSOFIA ESPÍRITA AFIRMA QUE A PREDISPOSIÇÃO PARA O CRIME OU PARA O ATO VIOLENTO, VEM DO ESPÍRITO. NÃO VEM DAS GLÂNDULAS, E NEM DE UMA CONDIÇÃO INSTINTIVA DA CRIATURA, O QUE REVELARIA UMA CONDIÇÃO DE IMPERFEIÇÃO DO CRIADOR.
. MAIOR OU MENOR PROPENSÃO À VIOLÊNCIA DEPENDE DO GRAU DE ATRASO OU DE ADIANTAMENTO DO ESPÍRITO.
. O VIOLENTO É UM DOENTE ESPIRITUAL E NÃO PRODUTO DO MEIO SOCIAL OU GENÉTICO. NÃO HÁ SER CRIADO PARA DESTRUIR.
 O VIOLENTO DEVE SER EXAMINADO COMO ALGUÉM PERTURBADO EM SI MESMO, EM LAMENTÁVEL PROCESSO DE AGRAVAMENTO. NÃO OBSTANTE, MERECE TRATAMENTO A AGRESSIVIDADE (A VIOLÊNCIA) QUE PROCEDE DO ESPÍRITO, CUJOS GÉRMENS O CONTAMINAM EM DECORRÊNCIA DA PREDOMINÂNCIA DOS INSTINTOS MATERIAIS QUE O GOVERNAM E O DOMINAM.- JOANNA DE ÂNGELIS


Fonte: Instituto Espírita de Educação

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

PENSAMENTO DE HOJE



"Há uma só religião, a religião do amor. 
Há uma só casta, a casta da humanidade.
Há uma só linguagem, a linguagem do coração.
Há um só Deus e ele é Onipresente."

(Sathya Sai Baba)

terça-feira, 5 de novembro de 2013

PRECE DA SUBMISSÃO E RESIGNAÇÃO



Meu Deus, és soberanamente justo; todo sofrimento, neste mundo, há, pois, de ter a sua causa e a sua utilidade. 

Aceito a aflição que acabo de experimentar, como expiação de minhas faltas passadas e como prova para o futuro.

Bons Espíritos que me protegeis, dai-me forças para suportá-la sem lamentos.

Fazei que ela me seja um aviso salutar; que me acresça a experiência; que abata em mim o orgulho, a ambição, a tola vaidade e o egoísmo, e que contribua assim para o meu adiantamento.

Assim seja.

Autor Desconhecido. Fonte do texto: Internet Google.
Do blog "Espiritismo Preces"

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO