BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

terça-feira, 31 de março de 2015

REFLEXÃO PARA HOJE


O verdadeiro herói não alardeia seus feitos. Pois o fogo arde em silêncio e sem ruído brilha o sol.

Mahabharata

segunda-feira, 30 de março de 2015

PENSAMENTO DE HOJE


Prisioneira de uma forma física diminuta, a nossa alma é uma imensidão de possibilidades.
O Infinito sonha em revelar um pouco de si mesmo no que é finito.
A Eternidade anseia por deixar a sua marca nas pegadas contínuas do andar do Tempo.

Paulo e Lauro Raful

sexta-feira, 13 de março de 2015

REFLEXÃO PAR O DIA DE HOJE


Deus não é um Ser mudo e insensível. Ele é o próprio amor. Se você souber meditar para entrar em contato com Ele, Ele responderá a suas amorosas demandas. Você não tem de implicar; pode exigir, como filho Dele. 

Yogananda

quinta-feira, 12 de março de 2015

REFLEXÃO


A rua em que o Amor caminha é muito estreita, por isso, não dá para o egocentrismo caminhar junto dele.

Paulo e Lauro Raful

quarta-feira, 11 de março de 2015

PENSAMENTO DE HOJE


A árvore não prova a doçura dos próprios frutos, o rio não bebe suas próprias ondas, e as nuvens não despejam água sobre si mesmas: A força dos bons deve ser usada para benefício de todos.

Provérbio da tradição hindu

terça-feira, 10 de março de 2015

ABENÇOAR E COMPREENDER


 
 Ressentimento não se constitui tão-só do azedume que se nos introduz no
 espírito, quando a incompreensão nos torna intolerantes, à frente das
 grandes dificuldades de alguém.
Existem igualmente os pequeninos contratempos do cotidiano que, sem a
 precisa defesa da vigilância, acabam por transformar-nos o coração em
vaso de fel, a expelir germes de obsessão e desequilíbrio, ambientando a
 enfermidade ou favorecendo a morte.
  Analisemos essas diminutas irregularidades que nos será lícito
 classificar como sendo cargas de sombra íntima:
 O descontentamento à mesa porque a refeição não apresente o prato ideal; a impaciência ante a condução retardada;
 a indisposição contra o clima;
 a contrariedade em serviço;
 o constrangimento para desculpar um amigo;
 o mal-estar perante um desafeto;
 o melindre desperto, em ouvindo opiniões que se nos mostrem desfavoráveis;
 o desagrado nas compras;
 o desgosto injustificável em família, unicamente pelo motivo desse ou
 daquele parente não
 pensar pela nossa cabeça;
os cuidados exagerados com obstáculos naturais na experiência comum;
 a pressa e a agitação desnecessárias;
 o descontrole ante uma visita-problema;
 a exasperação diante de uma tarefa extraprograma;
 o desespero contra as provas inevitáveis que a vida nos oferece a cada um.
 Tanto pesa na balança o quilo de chumbo em massa, quanto o quilo de
paina depositado, de haste em haste.
 Meditemos, em torno disso, e reconheceremos que o perdão incondicional
 deve também alcançar as mínimas circunstâncias que se nos façam
 adversas. Em síntese, para que a paz more conosco, assegurando-nos
 proveito e alegria, nos caminhos do tempo, é forçoso não apenas
 trabalhar e servir sempre, mas igualmente compreender e abençoar.

Emmanuel

segunda-feira, 9 de março de 2015

PENSAMENTO DE HOJE


Ah! Enche o Cálice:
- de que serve repetir
Como o Tempo passa sob nossos Pés:
Amanhã não nascido, e Ontem morto,
Para que se ocupar deles, se o Hoje é doce!

Omar Khayyam

sábado, 7 de março de 2015

SEM ESMORECER

 
 
Acompanhará tua fé, traduzindo-a em serviço aos semelhantes, como a
  fonte que se confia ao próprio curso, guardando a bondade por destino.
 Grandes e pequena ocorrências desfavoráveis sobrevirão, induzindo-te a
 instaurar mo mundo íntimo a revolução dos instintos amotinados, qual se
 devesses quebrar, em sinistra crise de revolta, a escada que a vida te
 destinou à escalada para os Céus. Entretanto, ainda quando tenhas que
  comprar o teu equilíbrio a preço de lágrimas, pagarás o tributo, sem
  perder a visão da eternidade que a todos nos envolve em sua flama
  inextinguível.
No claro caminho que te foi reservado, perceberás os lamentos e as
  injúrias daqueles que acreditaram na elevação sem trabalho e se acharam
  esbulhados pela própria rebeldia, no valado desencanto, e aqueles outros
  que transformaram a liberdade em passaporte para a
  demolição, acabando angustiados na descrença que geraram para si mesmos.
 Transitarás, auxiliando e construindo, entre os que se emparceiraram com
  a violência ou que se deterioraram pela cartilha da desagregação, e
  serás, por tua fé, o alento dos que choram, a esperança dos tristes, a
  faísca de sol para os que atravessam a longa noite de penúria, o
  apoio dos amargurados, a abnegação que não teme estender o braço
  providencial aos caídos, o bálsamo dos que tombaram e se feriram sem
 rumo...
 Concorda com os desígnios de Deus, que colocou a flor na erva com o
  mesmo amor com que acendeu a estrela no firmamento, e segue adiante, em
 teu apostolado renovador, na certeza de que não há lugar e nem
  dificuldade que o Todo-Misericordioso desconheça.
Tua fé – tua armadura e teu crisol. Com ela te defenderás contra as
  arremetidas da sombra e, por ela, te purificarás, através da lealdade ao
  Bem Eterno, tantas vezes marcada a fogo de sofrimento. Será ela, por
  fim, o teu guia para ingresso na suprema redenção, exigindo, todavia,
  para semelhante vitória, que te disponhas a abençoar incessantemente e a
  servir
  sem esmorecer.

Emmanuel
 



sexta-feira, 6 de março de 2015

PENSAMENTO DE HOJE


Quando você souber o que é o amor, você estará pronto a dar. Quanto mais você o der, mais o terá; quanto mais você banhar os outros com ele, mais o amor brotará em seu ser. 

Osho

quarta-feira, 4 de março de 2015

LEVEM SUA LUZ TRABALHADORES DA LUAZ



(...) Chegou a hora de abandonar seus medos.
Os medos de envelhecer, de adoecer e de ficar pobre.
No medo nós fechamos as portas para a luz.
Nós atraímos para perto de nós as próprias coisas que nós tememos pelas nossas ofertas vibracionais. (...)

Mensagem canalizada via escrita automática
Por Violet Flowers
Em 22 de fevereiro de 2015

segunda-feira, 2 de março de 2015

MEDIUNIDADE ATORMENTADA.

Diante das explosões de agressividade sentimental, é preciso considerar não apenas o quadro visível dos companheiros transfigurados de cólera ou desespero.
Se estudas mediunidade e percebes que ela se baseia, acima de tudo, em princípios de sintonia, pondera nas forças desequilibradas que atuam, frequentemente, nessas ocasiões, por trás da pessoa aparentemente sadia.
Na Terra, sempre nos comovemos perante a chapa radiográfica que acusa a presença de moléstia insidiosa em determinado órgão, predispondo-nos à simpatia pelo doente, e quase nunca refletimos na gravidade do processo obsessivo, por enquanto inauscultável pela perquirição humana, a destruir as melhores possibilidades da criatura. Semelhante anomalia jaz, muitas vezes, enquistada na constituição psíquica do enfermo, alentando-lhe a ligação com as regiões inferiores e dele fazendo um agente movimentado das inteligências que operam no lado negativo da evolução.
Muito mais do que podemos supor, somos defrontados, no plano físico, pelos irmãos dominados por elementos vampirizadores, seja por um minuto, uma hora, um dia ou longo tempo.
A própria sabedoria popular já alcançou intuitivamente o problema, definindo a pessoa, transitoriamente sem o controle de si mesma, como sendo alguém que terá entrado, sem perceber, num momento infeliz. Meditemos, não somente nisso, mas, de igual modo, na condição mediúnica de que todos somos portadores, nas faculdades do espírito, quando essa condição sem disciplina e esclarecimento se vê presa, de repente, num círculo magnético de aguilhões constrangedores.
Muitos crimes se cometem e muitos desastres se verificam, unicamente por falta de alguém, com bastante capacidade de entendimento, para levantar o dique do amparo fraterno, ante as arrasadoras projeções do mal.
Pensa em torno disso e ajuda, onde raros irmãos, até agora, conseguem suficiente visão íntima para a prestação de socorro que se faz necessário.
Se já compreendes o poder da hipnose sobre as criaturas que ainda não se ajustaram às leis da vida mental, ergue a muralha defensiva da bondade e da compreensão, do silêncio ou da prece, à frente dos companheiros que a ira ou a inconformação coloca em desgoverno sentimental!... Ninguém consegue calcular os estragos do incêndio, causado por mera faísca atiçada pelo descuido, tanto quanto ninguém consegue avaliar a colheita de bênçãos que fluirá de um simples gesto de auxílio, revestido de amor.

XAVIER, Francisco Cândido. Encontro Marcado. Pelo Espírito Emmanuel. FEB.
Foto com nome do autor abaixo

PENSAMENTO DE HOJE


Na minha pupila Tua imagem
Em meus lábios Tua memória
Se moras em meu coração
Onde é que Te ocultas? 

Al-Hallaj

domingo, 1 de março de 2015

ATÉ QUANDO PODEMOS NOS APAIXONAR?


Num mundo cada dia mais preocupado com o externo, onde o corpo físico é endeusado e a sua beleza considerada muito importante, pela maioria que busca a perfeição física a qualquer preço, o amor está ficando encolhido, sem espaço para se desenvolver. Todos nós somos seres amorosos e só quando estamos amando nos sentimos verdadeiramente confortáveis. Mas quem ama não é o nosso corpo físico e sim o nosso Espírito, a nossa alma. 
Se olharmos a foto de uma grande multidão iremos perceber que no meio dela, alguns têm uma beleza dentro dos padrões - mas a maioria não atende a eles. E, no entanto, amam e são amados.
É preciso que a gente compreenda isto para que não acredite, de forma equivocada, que os mais bonitos terão mais chances no amor. Não é verdade. A beleza atrai, mas necessariamente não é garantia de que os relacionamentos assim criados serão duradouros ou valerão a pena.
Como tudo que é material, o físico é uma boa ilusão. Quantos vivem tristes por não terem o corpo como gostariam! Quantos se submetem a operações perigosas, pondo em risco até a própria sobrevivência, para estarem mais conformes com o padrão estético vigente... E nada disso ajuda alguém a ser verdadeiramente mais feliz. 
É bom que a gente não esqueça que quando o Espírito parte para o plano espiritual, pelo desencarne, poucos segundos são necessários para que o corpo inicie o seu processo de deterioração. Muitas vezes, quando olhamos o que restou de alguém que amamos e que partiu, percebemos o vazio que ali ficou. Causado pela falta da energia que habitava aquela morada física.
Assim, podemos nos apaixonar em qualquer idade, basta que estejamos abertos pra isso e que não valorizemos tanto a nossa embalagem física. Não há dúvida de que envelhecer não é bonito, mas traz para nós uma série de vantagens, como a da gente se liberar de tantos exageros com o corpo, pois compreendemos e percebemos que de muito pouco iriam adiantar...
Simplificando esta preocupação com o meramente físico, é preciso que a gente cuide muito mais da nossa alma, pois só amando tudo e todos, abertos até para nos apaixonarmos mais uma vez, estaremos verdadeiramente vivos, inteiros.
Quem ama é nosso Espírito, nossa alma – que é como chamamos o espírito encarnado. O corpo é expressão dele e lhe obedece. A energia que somos reconhece a outra e se afeiçoa a ela, quer ficar junto porque se sente feliz na troca e assim, muitas vezes ao mudarmos, no processo de viver, pessoas que nos pareciam adoráveis no passado, deixam de o ser.
Se acreditarmos que somos eternos, apesar da idade ou das condições em que se encontre o nosso corpo físico, seremos capazes de amar e de ser amados. Lembremo-nos dos que nasceram com problemas graves de deficiência e que nem por isto ficaram sós, mas muitas vezes conseguiram estar bem acompanhados e amados.
É preciso que a gente enxergue a vida com olhos limpos, alegres, verdadeiros, para que possamos suavizar a nossa caminhada. Tudo melhora ou piora de acordo com a nossa forma de olhar para o que nos acontece.
A ampliação de nossos horizontes até o infinito e a eternidade da vida nos fazem andar confiantes e entregues ao momento que é sempre uma surpresa! E a vida se torna a experiência maravilhosa que pode e deve ser.
Importante é amar sempre, não interessa de que forma. Ao longo do caminho seremos testados na nossa capacidade de valorizar o que tem real valor, descartar o que não é essencial. De perdoar as deficiências e dificuldades dos outros e nossas, pois estamos numa escola porque ainda temos MUITO que aprender.
Vivemos para amar e sem amor, não há vida. A morte do corpo pode e deve ser apenas uma passagem, mas o embotamento do espírito é uma morte verdadeira. Aquele que nada mais espera, que já não se emociona com a beleza que o cerca, precisa urgentemente trabalhar em si mesmo pra se restaurar, a fim de que não perca as oportunidades únicas que a vida sempre está lhe trazendo, a todo instante.
 
do site somostodosum

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO