BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 22 de julho de 2015

SÚPLICA


  "Pai, acende a tua luz divina em torno de todos aqueles que olvidaram a benção nas sombras da caminhada terrestre. Ampara aos que esqueceram de repartir o pão que lhes sobra na mesa farta. Auxilia aos que não se envergonham de ostentar felicidade ao lado da penúria e do infortúnio. Socorre aos que não se lembram de agradecer aos benfeitores que lhes apoiam a vida. Compadece-te daqueles que dormiram nos pesadelos da delinquência, transmitindo herança dolorosa aos que iniciam a jornada humana. Levante os que olvidaram a abnegação no serviço ao próximo. Apieda-te do sábio que ocultou a inteligência entre as quatro paredes do paraíso doméstico. Desperta os que sonham com o domínio do mundo, desconhecendo que a existência no corpo físico é simples minuto entre o berço e o túmulo, à frente da imortalidade. Ergue os que caíram vencidos pelo excesso de conforto material. Corrige os que espalham a tristeza e o pessimismo. Perdoa aos que recusaram a oportunidade de pacificação e marcham disseminando a revolta e a indisciplina. Intervém a favor de todos que se acreditam detentores de fantasioso poder e supõe loucamente absorver os juízos, condenando os próprios irmãos. Acorda as almas distraídas que envenenam o caminho alheio, com a agressão espiritual dos gestos intempestivos. Estende paternas mãos a todos os que olvidaram a sentença da morte renovadora da vida que a tua lei lhes gravou no corpo precário. Esclarece aos que se perderam nas sombras do ódio e da vingança, da ambição desregrada e da impiedade fria, que se acreditam poderosos e livres quando não passam de escravos dignos de compaixão diante de teus desígnios. Eles todos, Pai, qual já sucedeu a tantos de nós, são delinquentes que escapam aos tribunais da Terra, mas estão assinalados por tua justiça soberana e perfeita, por atos lamentáveis de deserção e indiferença, perante o infinito Bem.
Assim seja!"

André Luiz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO