BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

MÁGOA


Quando estou magoado, fico remoendo o mesmo pensamento dias e dias, perguntando e respondendo coisas que eu deveria ter falado. Isso é um tipo de obsessão? 
R – O espírito Joanna de Ângelis nos diz que “a mágoa, no início, é de fácil combate, podendo ser expulsa mediante a oração singela e nobre”. Por vezes, nos sentimos magoados devido ao nosso melindre (facilidade de magoar-se, de ofender-se) e pela dificuldade de perdoar aquele que nos ofendeu. 
Jesus nos alerta: “Quando estiveres orando, se tiverdes alguma coisa contra alguém, perdoai-lhe, para que vosso Pai, que está nos Céus, vos perdoe as vossas ofensas”. Marcos: 11-25. E bem nos lembra, o médium Divaldo Pereira Franco: “Perdoar é dar o direito a cada um de ser como ele é, e conceder-nos o direito de sermos como estamos”. 
Remoer mágoas gera doenças, desequilibra, e faz com que nossa vibração fique baixa, deixando-nos, dessa forma, abertos a uma série de sentimentos negativos, que podem, sem dúvida, desencadear um processo obsessivo. O tema obsessão é delicado e complexo, mas, de forma muito resumida, podemos afirmar que ao darmos “abertura” para sentimentos inferiores, estamos propiciando a ação de espíritos que entram em sintonia conosco devido a tais pensamentos e sentimentos. Daí pode instalar-se um processo obsessivo. 
Portanto, para evitar que tais situações venham a ocorrer, é necessário perdoar e entender o irmão equivocado, sempre tendo em mente que não estamos fazendo favor algum, uma vez que nós mesmos, certamente, já erramos muito – e ainda o fazemos. Lembremo-nos das palavras do “Pai Nosso”: “Perdoai as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido”. 

Marisa Fonte – Guia da Doutrina Espírita.

Um comentário:

  1. A dificuldade em perdoarmos é que não nos perdoamos antes. Sem se perdoar, como perdoar a outrem?
    Um grande abraço!

    Jorge

    ResponderExcluir

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO