BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

terça-feira, 13 de setembro de 2016

LAMENTAÇÕES


Enquanto os lamentos fizerem parte de nossa vida estaremos deixando de evoluir e aprender.


Quando lamentamos sobre tudo e todos estamos deixando de exercitar a fé, a força e a coragem passando assim a não oferecer ao outro que nos acompanha pelo caminho o amor, a cumplicidade, a compreensão e a amizade.
Devemos estar sempre atentos, quando começarem as lamentações devemos modificar os pensamentos para algo bom e que nos faça sorrir, porque o lamentar só nos traz tristeza e melancolia.
Para nos livrarmos das lamentações devemos ser firmes diante do propósito da luta incessante da melhora interior e da modificação dos sentimentos que carregamos em nosso coração, a alegria cura a alma e nos enche de energias positivas.
Façamos o exercício do aprendizado e do conhecimento de nós mesmos, desta forma vamos conseguir modificar em nós o que não nos faz bem, detectando falhas e corrigindo erros vamos aprendendo a nos conhecer internamente.
Sorria, pense positivamente, busque a felicidade interior e espalhe por onde passar o melhor que tenha em seu coração  desta forma não haverá motivos para lamentar.

do site Gotas de Paz

ORAÇÃO DO PASTOR


Senhor!...

Colocaste-me no trabalho, guiando ovelhas com as quais procuro entender o sentido de tuas leis.

Agradeço a profissão que me deste, mas, em te ofertando a minha alegria, rogo recebas todo o meu reconhecimento pelas lições com que me enriqueces a vida.

Aprendo com os animais que posso conduzi-los para a estrada certa e, no entanto, assinalo que todos devem, um por um, caminhar com os recursos que lhes são próprios; noto que disponho de meios para carregar esse ou aquele dos mais fracos e mais doentes unicamente, porém, enquanto se lhes perduram a deficiência ou a enfermidade; observo que ante as ovelhas que se marginalizam fugindo para veredas distantes, devo usar o meu cão a fim de auxiliá-las a se reintegrarem ao rebanho que confiaste e reconheço que, a rigor, não me cabe tosquiar nenhuma delas sem dose certa e fora da época própria, sob pena de induzi-las à morte.

Auxilia-me a compreender oh! Deus de Bondade, que os Instrutores Espirituais de minha vida podem orientar-me na direção de trilhas justas, competindo, no entanto, a mim seguir adiante com os meus próprios pés, que me sustentarão nos momentos graves, mas deixam-me agir, por mim mesmo na experiência comum, para que a superproteção não me invalide a existência; que necessito contar com o apoio do sofrimento para que se me reabilite o rumo exato no tempo, cada vez que me entregue à leviandade ou à deserção e que não me compete esperar dos outros aquilo que os outros ainda não me possam dar, em prejuízo deles próprios.

Senhor! Ajuda-me a compreender-te as leis de responsabilidade pessoal e a aceitá-las em meu benefício próprio, para que eu me faça útil em tua obra, agora e para sempre.


Livro: Sentinelas da Alma – Médium: Chico Xavier – Espírito: Meimei

A LEI DO AMOR



O amor resume toda a doutrina de Jesus, porque é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso realizado. No seu ponto de partida, o homem só tem instintos; mais avançado e corrompido, só tem sensações; mais instruído e purificado, tem sentimentos; e o amor é o requinte do sentimento. Não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior, que reúne e condensa em seu foco ardente todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas. A lei do amor substitui a personalidade pela fusão dos seres e extingue as misérias sociais. Feliz aquele que, sobrelevando-se à humanidade, ama com imenso amor os seus irmãos em sofrimento! Feliz aquele que ama, porque não conhece as angústias da alma, nem as do corpo! Seus pés são leves, e ele vive como transportado fora de si mesmo. Quando Jesus pronunciou essa palavra divina, — amor — fez estremecerem os povos, e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo. 

O Espiritismo, por sua vez, vem pronunciar a segunda palavra do alfabeto divino. Ficai atentos, porque essa palavra levanta a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação, vencendo a morte, revela ao homem deslumbrado o seu patrimônio intelectual. Mas já não é mais aos suplícios que ela conduz, e sim à conquista do seu ser, elevado e transfigurado. O sangue resgatou o Espírito, e o Espírito deve agora resgatar o homem da matéria. 

Disse que o homem, no seu início, tem apenas instintos. Aquele, pois, em que os instintos dominam, está mais próximo do ponto de partida que do alvo. Para avançar em direção ao alvo, é necessário vencer os instintos a favor dos sentimentos, ou seja, aperfeiçoar a estes, sufocando os germes latentes da matéria. Os instintos são a germinação e os embriões dos sentimentos. Trazem consigo o progresso, como a bolota oculta o carvalho. Os seres menos adiantados são os que, libertando-se lentamente de sua crisálida, permanecem subjugados pelos instintos. 

O Espírito deve ser cultivado como um campo. Toda a riqueza futura depende do trabalho atual. E mais que os bens terrenos, ele vos conduzirá à gloriosa elevação. Será então que, compreendendo a lei do amor, que une a todos os seres, nela buscareis os suaves prazeres da alma, que são o prelúdio das alegrias celestes 

(LÁZARO)

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO