BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

segunda-feira, 24 de abril de 2017

"A ÚLTIMA SEMANA DE JESUS NA TERRA"


A última semana que Jesus passou encarnado foi cheia de eventos, assim Jesus transmitiu seus últimos ensinamentos, mais com gestos do que com palavras, provando o seu grande brilho moral. Todos sabemos dos últimos eventos que aconteceu, mas vamos relembrar alguns pontos:
Jesus ensinou as pessoas coisas que elas desconheciam, dentre essas coisas o amor.
Para a maioria, e para mim também até pouco tempo, a última semana de Jesus aqui na Terra começou pelo Domingo de Ramos; no entanto, poucos sabem que este acontecimento se realizou entre os meses de Setembro e Outubro, pois é neste período que acontece o Tabernáculo, comemoração também chamada de Festa da Colheita para os Judeus; esta época do ano era o período da colheita, por isso tantos ramos. Nos tempos bíblicos, no primeiro dia da festa, o povo cortava os ramos das árvores mais bonitas, como os ramos das palmeiras mais cheias, dos salgueiros; e iam agitá-los na direção dos quatros cantos da Terra, cantando Hosana.
A explicação acima não tira o brilho deste momento, mas sim acrescenta e torna o fato mais de acordo com a realidade. Como a cultura se inicia pelo Domingo de Ramos, coloco esta linda passagem de início, pelo fato que foi aí que acontece a linda e arrebatadora atitude de Jesus, uma das mais significativas:
Ao entrar em Jerusalém Jesus provou que para conquistar e receber carinho do povo não é preciso ter poder, riqueza e ser rei, Ele entrou na cidade da maneira mais simples e mais incrível possível em um jumento, mostrando toda a sua humildade, e mostrando as pessoas que o reino Dele não é o reino material que governa a terra até hoje, em que é preciso ter as melhores coisas para ser respeitado e ter poder, mas um reino de simplicidade, que para demonstrar que se tem certo poder não é necessário cavalos  de guerra, nem roupas de lordes, nem um batalhão de soldados armados ao seu redor, e forçando o povo a contemplar um tal rei. Simplesmente ele precisou apenas de um jumento e entrar na cidade de Jerusalém para que as pessoas de livre e espontânea vontade contemplassem Ele, O recebesse de braços abertos, com saudações cheias de amor, acontecimento que nenhum rei conseguiu sem usar de violência.
A expulsão dos vendilhões do Templo prova toda a incredulidade que existe em ganhar dinheiro com o nome de Deus. Nos relatos existentes sobre Jesus nunca O vimos com raiva e indignação, este acontecimento tem muito para se meditar, vimos Jesus pela primeira vez ter raiva, colocando para fora os negociantes, e segundo relatos quebrando as barracas e as mercadorias, esta atitude incomum do nosso grande Mestre mostra o absurdo que é usar o nome de Deus para o materialismo. Daí de graça o que vos foi dado de graça, esta frase explica todo o acontecimento da expulsão do Templo.
“Daí, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Ou seja, daí a César o que é material, pois nada do que é matéria é do reino de Deus. Deus não possuí nada referente ao materialismo, nada de dinheiro, nada de Templo. A Deus o que é de Deus é o amor, a caridade, a paz, o respeito mútuo e pensamentos elevados sempre, que permite conexão com o Divino.
Na ultima ceia Jesus sabendo exatamente o que iria acontecer dentro de poucas horas, não deixou se abater, não sofreu por antecedência, viveu o momento presente em confraternização com os amigos presentes. Esta é a grande lição da ultima ceia: viver o momento presente não se importando com as coisas ruins que estão por vim, não sofrer por antecedência, o que tiver de vim vai vim e não se pode mudar o fato, apenas viver as coisas boas que são ofertadas no momento.
O ato de lavar os pés, coisa que era feita apenas pelos escravos, assustou os discípulos. O mestre lavando os pés dos seus discípulos, é uma atitude de tirar o fôlego, é algo inenarrável que falta palavras para explicar, apenas mais uma atitude de humildade e amor. Há atitudes de Jesus que nos cala, apenas fica a razão dos seus ensinamentos na mente.
No jardim de Getsêmani Jesus viveu o ápice dos sentimentos humanos, com tamanha agonia em seu coração e sua alma profundamente triste. Ele estava tão tenso que chegou a sair sangue dos poros da Sua pele, isso acontece quando a pessoa passa por stress extremamente grande.
A negação de Pedro mostra a preocupação de Jesus com os amigos, que não incrimina, que sabe o tempo de evolução de cada ser humano, que aceita as pessoas como elas são, não apontando o dedo para mostrar os erros, não aceitando mais do que a pessoa pode dar no momento. Assim com um olhar a Pedro, Jesus transmitiu a ele toda a sua doçura e compreensão, dizendo que esperava a negação dele, mas que o perdoava, que o mais importante era o sentimento que os ligavam, de amizade e amor. Com um olhar Jesus falou tudo a Pedro, simplesmente um magnífico olhar em meio ao caos de um julgamento falso. Seus olhos falaram: Continuo a te amar, meu amigo.
É por essas atitudes dentre outras que Jesus é o maior Revolucionário que a humanidade conheceu, um gesto, um olhar bastou para arrebatar o coração de milhares sem esperança, que esperavam um Messias para libertá-los de todo o sofrimento causado por Roma, mas jamais precisou usar de violência e de falsidade, para conquistá-los. Verdade, verdade e verdade, acima de tudo, esse é Jesus, nosso magnífico mestre amado. Jesus inaugurou o amor e a caridade no nosso orbe Agradecemos a Deus por ter dado permissão para a vinda de Jesus ao nosso amado orbe.

Jesus o maior revolucionário de todos os tempos. O Revolucionário do Amor.
Fonte: Blog: Jardim do Amor

PENSAMENTO DE HOJE

O indivíduo sofre porque percebe a dualidade.
Encontre o Uno em todo lugar e em todas as coisas e o sofrimento e a dor terminarão.

Ananda Moyi Ma

MÁGOA OS FAZ ADOECER


Sempre que nos sentimos ofendidos ou feridos pelas atitudes daqueles que nos cercam, estamos criando espaço para guardar mágoa e ressentimento. Esses sentimentos que ficam guardados lá no fundo da alma, são como água parada, onde começa a juntar lodo nas profundezas.  A mágoa começa de uma forma sutil e se não retirarmos de nós esse sentimento, de imediato, logo ele criará raízes profundas, e, poderá vir a transformar-se em raiva e ódio. Esses sentimentos são tão pesados que atingem não só a parte emocional de uma pessoa, mas principalmente o espírito e acaba por trazer doenças no corpo físico.  A medicina hoje já aceita que muitas doenças têm origem no emocional das pessoas. São situações mal resolvidas que se transformam em doenças, as mais diversas. Por isso, nosso Mestre Jesus advertiu que perdoássemos não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes, ou seja, infinitamente, porque Ele sabia quanto mal nos faz a falta do perdão. Assim, perdoemos porque os maiores beneficiados seremos nós mesmos. Perdoar é tirar um peso morto dos ombros. O perdão nos liberta nos tornando leves, tranquilos e saudáveis. Perdoemos sempre, assim como nosso Pai Celestial nos perdoa infinitamente.

do site Gotas de Paz

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO