BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

terça-feira, 3 de abril de 2018

A MÃE DE JESUS



Maria, Mãe de Jesus, chamada com razão de Maria Santíssima pelos católicos e também por muitos espíritas, entre eles, o médico Bezerra de Menezes, o “Pai dos Pobres”, é um exemplo de que há comunicação mesmo entre nós e os erroneamente chamados espíritos dos mortos. “Porque Deus não é Deus de mortos, mas de vivos.” (Mateus 22: 32). Sim, apenas um exemplo das aparições de Nossa Senhora seria o bastante para ficar provado que existem as comunicações entre os espíritos dos mortos e nós do mundo físico, pois Maria é uma criatura humana que pertence ao mundo dos mortos. E há muitos exemplos dessas comunicações ou aparições dela, como as de Lourdes, Fátima e Medigore!
E existe a doutrina católica chamada de Comunhão dos Santos. Os padres, geralmente, não falam nela, pois é também espírita. Ela divide a Igreja em três partes: a Militante, que é a dos fiéis deste nosso mundo; a Padecente ou do Purgatório; e a Triunfante, isto é, a dos santos e dos anjos. Ela é bem antiga. E porque Moisés proíbe o contato com os espíritos (Deuteronômio capítulo 18), ela se tornou polêmica, daí que a Igreja a transformou em dogma. E é por causa da proibição de Moisés, e não de Deus, que os católicos, protestantes e evangélicos passaram a condenar erroneamente o espiritismo e os médiuns, milhares dos quais morreram nas fogueiras da Inquisição. Moisés proibiu o contato com os espíritos por causa da ignorância do povo de sua época, que nada entendia de mediunidade, além do que muitos faziam comércio com a mediunidade, o que espiritismo também condena.
Segundo a Comunhão dos Santos, os fiéis daqui do mundo físico podem ajudar os do mundo espiritual com preces e missas, e os que estão bem lá podem colaborar com os de cá. E hoje, a Igreja ensina que não sabe onde fica o Purgatório, o que deixa uma brecha para reforçar a ideia de que ele é também aqui mesmo durante as reencarnações, o que reforça a sabedoria popular que diz: “aqui se faz, aqui se paga.”
E essa doutrina tem fundamento bíblico. “O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco, e que a nossa comunhão seja com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo.” (1 João 1: 3). João, grande médium que era, viu e ouviu essas coisas do mundo espiritual. Ele fazia parte do trio dos apóstolos composto por grandes médiuns: Pedro, Tiago e João, sempre presentes nos grandes feitos de Jesus. E o Reino de Deus é divino, espiritual e foi estabelecido pelo excelso Mestre. (São Mateus 3: 2). Também Paulo fala dela. “...somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros.” (Romanos 12: 5).
Nós espíritas sabemos que é comum um espírito de alto nível de iluminação, como o da Mãe de Jesus, manifestar-se indiretamente, ou seja, através de outro espírito de sua equipe. Diretamente ou não que ela apareceu, em 1917, em Fátima (Portugal), às crianças portuguesas médiuns videntes Lúcia, Jacinta e Francisco, e a muitos outros videntes, em vários outros lugares do mundo, o certo é que essas aparições foram reconhecidas pela Igreja como sendo verdadeiras.
E tais aparições reforçam de fato a verdade da Comunhão dos Santos e da Doutrina dos Espíritos, segundo as quais existe a comunicação entre os vivos e os mortos!


IRAN RÊGO
Médico cardiologista – espírita

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO