BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

domingo, 6 de maio de 2018

DOUTRINAS HISTÓRICAS SOBRE JESUS



Para os espíritas, todos os seres humanos estão para sempre em caminhada evolutiva em direção ao nosso Deus Pai e Mãe, do qual procedemos e para o qual, um dia, retornaremos. Realmente, Deus não faz acepção de pessoas.
Quando o Concílio Ecumênico de Niceia (no ano 325) decretou que Jesus é também Deus, o que é contra o ensino Dele próprio, pois Ele sempre se declarou apenas Filho de Deus e jamais Deus, a Teologia Cristã começou a entrar em crise, da qual não sairá enquanto não a reformar. Como não se podia negar que o Nazareno é também um ser humano, o arcebispo e teólogo sírio Nestório, patriarca de Constantinopla, concluiu que Jesus tinha, então, duas pessoas, uma divina e outra humana. Mas o Concílio Ecumênico de Éfeso, no ano 431, decretou o dogma de que Jesus é só Pessoa Divina. E foi criado também o de “Maria Mãe de Deus” (“Theotokos”), acrescentado ao texto da Ave Maria bíblica do Anjo Gabriel, e que foi, assim, transformado na oração da Ave Maria. E esse concílio criou também o Dogma do Pecado Original.
O teólogo grego Eutiques defendeu, então, a doutrina de que, se Jesus é só uma Pessoa Divina, então Ele só tem uma natureza, a divina. (Monofisismo). Porém o Concílio Ecumênico de Calcedônia, no ano 451, estabeleceu que Jesus tem duas naturezas: uma divina e outra humana, voltando o conceito do teólogo Nestório.
Os Dogmas do Espírito Santo e da Santíssima Trindade já haviam sido declarados no Concílio Ecumênico de Constantinopla (no ano 381). Mas o da Trindade foi esclarecido principalmente por santo Agostinho, e confirmado pelo Concílio Ecumênico de Constantinopla no ano 553, quando também foi condenada a preexistência do espírito antes da concepção do corpo, contrariando o grande teólogo católico padre Orígenes e também contrariando a Bíblia em Jeremias 1:5; e Sabedoria 8:19-20, e que, automaticamente, tirou a doutrina da reencarnação do cristianismo. Mas por ter sido esse concílio muito tumultuado e contra o
Papa Virgílio, há teólogos que são de opinião de que a reencarnação não foi condenada. (Mais detalhes no livro: “A Reencarnação na Bíblia e na Ciência”, 8a Edição, Ed. EBM, SP de autoria de José Reis Chaves).
Cerca de oito séculos depois, essas doutrinas polêmicas ainda incomodavam os teólogos, como ainda vão incomodá-los até que elas sejam retificadas. E assim, foi decretado o Dogma do “Filioque” (e do Filho) pelo Concílio Ecumênico de Lion, no ano 1274, França, dogma esse que dá mais importância à divinização de Jesus, ensinando que o Espírito Santo procede não só do Pai, mas também do Filho. Já a Igreja Católica Ortodoxa Oriental, que não aceita o dogma do “Filioque”, ensina que Jesus e o Espírito Santo procedem do Pai. A Igreja Oriental é separada da Igreja Romana desde 1054 por questões doutrinárias e políticas.
Muitos de vocês, que me honram com sua leitura, nunca ouviram falarem sobre essas coisas misteriosas e não bíblicas. E isso tem uma explicação: os próprios religiosos não creem nelas, deixando-as cair no esvaziamento.
É que já se foi a época do “Creio porque é absurdo”, de Tertuliano, Doutor da Igreja, mas condenado também por sua heresia.
Por isso, os espíritas, ao fazerem a prece da “Ave Maria” dizem :.. Santa Maria, mãe de Jesus, e “não mãe de Deus”, pois Deus é um só, Origem de todas as coisas e Inteligência Suprema do universo como define o Livro dos Espíritos, obra básica de Allan Kardec para o Espiritismo, e Jesus é o seu Filho Unigênito, Mestre e governador desse quadrante do universo onde se acha nossa galáxia, Espírito muitíssimo evoluído, que encarnado entre nós, nos ensinou o verdadeiro caminho para o Plano Espiritual.


Iran Rego
Médico Cardiologista - espírita

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO