BOAS VINDAS

Seja bem vindo! Espero que aqui encontre alento, beleza, amor e paz! E que possa espalhar isto para o mundo, que vive tão sedento de tudo isto.



Pesquisar este blog

Seguidores

sábado, 22 de setembro de 2018

"COMETI SUICÍDIO INDIRETO USANDO DROGAS", PSICOGRAFIA DO ESPÍRITO "MARCELO", CONTANDO COMO DEIXOU O CORPO FÍSICO.


Será que alguém pode me ajudar aqui? Estou desesperado, não sei o que pode estar acontecendo comigo. Sei que usei drogas, muitas drogas das mais pesadas, me lembro que vomitei muito e consegui sair do banheiro, daí não me recordo mais de nada. Meus irmãos foi nessa situação que deixei meu corpo físico na Terra, um corpo jovem, forte e cheio de vida, não que eu tenha me matado, mas cometi um suicídio indireto, já que não era inocente em pensar que usar drogas da maneira que usei naquela noite eu não estivesse correndo o risco de morrer.
Hoje já a muito tempo aqui no plano espiritual eu vejo quanta negligência com meu próprio corpo, poderia ter vivido a encarnação que programei antes de reencarnar, quantas coisas se complicaram em virtude disso, e o pior de tudo como fiz minha família sofrer.
Meu pai gastou muito dinheiro tentando me tirar das drogas, por várias vezes fui internado em clínicas caras de recuperação e eu o que fiz? Saia dali e já dava o meu jeito e assim o tempo ia passando. Minha mãe, ah minha mãe!
Como a fiz sofrer, quanta dor sentiu minha mãe, quantos dias turbulentos e quantas noites sem dormir, sempre me esperando chegar em casa com medo de que um dia eu não chegasse, e infelizmente esse dia chegou e o sofrimento dela não sei descrever, enfim sofreu muito com a minha partida.
O que posso dizer a vocês jovens, que andam se metendo com drogas, que prestem bem atenção, eu comecei com drogas leves e que em alguns países são até liberadas, mas com o passar do tempo aquilo já não me satisfazia mais e eu ia sempre procurando por mais e mais e com isso ia me afundando, até que caí de vez.
Não cometam o mesmo erro que eu, sofri e ainda sofro muito, não se deixem levar por esses prazeres infelizes, o preço que se paga por isso é muito alto.
Ando um pouco melhor, me recuperando aos poucos, mas ainda hoje 20 anos após do meu desencarne ainda sofro. Isso sem contar o desespero dos primeiros tempos, quando eu alucinado achava ainda ter o corpo e ficava enlouquecido por abstinência das drogas.
Jovens como eu, não deem aos seus pais o desgosto que eu dei aos meus, procurem coisas boas para fazer, são tantas coisas boas chamando por vocês ao trabalho no bem.
Substituir as drogas por trabalho no bem os fará crescer para Deus.
Muita paz aos corações que sofrem como o da minha mãe sofreu e como ela sofreu, e ainda sofre comigo.

Marcelo.
Médium: Débora.

COMO FUNCIONA A JUSTIÇA DIVINA EM SUA VIDA?



A cada um segundo suas Obras: nessa sentença de Jesus estão sintetizadas todas as leis que regem as questões ético-morais.
Mas de que maneira essa justiça se estabelece?
Que mecanismo coordena essa distribuição, com justiça?
Primeiro, é importante lembrar que a justiça dos homens está calcada na legislação humana, com base em códigos legais criados pelos próprios homens.

Quando há um litígio qualquer, um grupo de pessoas especializadas nesses códigos analisa o processo, julga e define as penalidades aplicáveis ao réu.
A duração das penas é estabelecida pelo juiz.
Então, podemos concluir que a justiça dos homens se alicerça no arbítrio, segundo a visão dos magistrados.
Com a Justiça Divina é diferente. As consequências dos atos se dão de forma direta e natural, sem intermediários.Em caso de uma falta qualquer, a penalidade se estabelece de maneira natural, e cessa também naturalmente, com o arrependimento efetivo e a reparação da falta.
Importante destacar que, na Justiça Divina, não há dois pesos e duas medidas. As Leis são imutáveis e imparciais, e não podem ser enganadas.
Um exemplo talvez torne mais fácil o entendimento.
Se alguém resolve beber uma dose considerável de veneno, as consequências logo surgirão no organismo, de maneira direta e natural.

Não é preciso que alguém julgue o ato e decida o que vai acontecer com o organismo do indivíduo. Simplesmente o resultado aparece.
Castigo? Não. Consequência natural derivada do seu ato, da sua livre escolha.
Os efeitos produzidos no corpo físico não fazem distinção entre o pobre ou o rico, o religioso ou o ateu, a criança ou o adulto.
As Leis Divinas não contemplam exceções, nem privilégios. São justas e sensatas.
E essas consequências duram tanto quanto a causa que as produziu.
No campo moral, a Justiça Divina se dá da mesma maneira, distribuindo a cada um segundo suas obras, sem intermediários.
Contudo, é de nos perguntarmos como podemos conhecer essas leis.
Bastará ouvir a própria consciência, que é onde se encontra esse Código Divino.
E nesse item, igualmente, Jesus se revela o maior de todos os sábios.
Numa sentença sintética Ele ensinou tudo o que precisamos saber para conquistar a nossa felicidade: A cada um segundo as suas obras.
Assim, se as consequências dos nossos atos são diretas e naturais, podemos promover, desde agora, consequências felizes para logo mais.
Se hoje sofremos as consequências de atos infelizes praticados, basta colher os resultados, sem nos queixarmos da sorte, e agirmos com uma conduta ético-moral condizente com o resultado que desejamos obter.

Então, como depende de nós o aperfeiçoamento, podemos, em virtude do livre-arbítrio, prolongar ou abreviar nossos sofrimentos, como o doente sofre, pelos seus excessos, enquanto não lhes põe termo.
Se desejamos um futuro mais feliz, busquemos ajustar nossos atos a nossa consciência, que é sempre um guia infalível, porque nela estão escritas as Leis de Deus.
E, se em algum momento, surgir a dúvida de como agir corretamente, façamos aos outros o que gostaríamos que os outros nos fizessem, e não haverá equívoco.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. I, item 32, do livro A Gênese ou os milagres e as predições segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, ed. FEB.


ACORDAR COM ALEGRIA


A vida é muio curta e importante para acordar com raiva, remorsos e arrependimentos. Ame as pessoas que te tratam bem, pois isto é fácil, mas também àquelas que ainda não se afinam com você. Se ainda não se afinam contigo, tenha paciência e tolerância, pois tudo tem uma razão de ser. Continue orando e verás que mais tarde tudo se tornará homogêneo, pois tudo é uma questão de tempo. Deus nunca nos disse que seria fácil a convivência, mas também nãos nos criou para que guerreássemos uns aos outros.

do site Gotas de Paz

PENSAMENTO DE HOJE


O nascimento, a velhice, a doença e a morte, como também a felicidade e a tristeza, o ganho e a perda, o amor e o ódio são todos fios para tecer nossa vida. Não se pode tingir o brocado da existência apenas com a tinta da felicidade. Cada tinta, tendo seu próprio tempo e lugar na vida serve para criar esse brocado em que "se vê uma paisagem de primavera". 

Shundo Aoyamosh

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

"PORQUE DEUS O LEVOU? ELE ERA UM BOM FILHO. BOM ESPOSO. BOM PAI."


Certo dia, num final de inverno, quando as flores da primavera começavam o seu sublime trabalho de recobrir os campos ressecados pelo rigor do inverno, aquela alma generosa deixou o corpo físico.
A despedida foi dolorosa. As mãos quentes dos que ficaram desejavam reter aquele corpo hirto, sem vida, sem movimento.
Inconformados perguntavam: Por que justo ele, que era tão gentil e carinhoso com todos?
Por que justamente ele, que sabia falar e calar, consolar e distribuir entusiasmo à sua volta?
Por que ele, que era um bom filho, bom irmão, bom esposo e bom pai?
Por que Deus o levou?
Por que não levou os criminosos renitentes, os corruptos inveterados, os estelionatários, os infiéis, enfim, porque não levou os homens que degradam a sociedade?
A resposta para todos esses questionamentos é muito simples.
Consideremos que a vida na Terra é uma oportunidade de crescimento para o Espírito imortal.
A existência, no corpo físico, é uma experiência necessária para que o Espírito progrida na conquista de sua felicidade.
Seria, por assim dizer, um tipo de prisão, onde ele pode quitar suas dívidas para com as Leis Divinas e conquistar novas virtudes.
Assim sendo, quem tem poucos débitos liberta-se antes. Quem tem menos compromissos libera-se deles em menor tempo.
Dessa forma, por que queremos que o nosso ente caro permaneça no cárcere se já recebeu alvará de soltura?
Não seria justo, nem do ponto de vista ético nem do racional.
Não queremos dizer com isto que todos os que se libertam antes são menos devedores, pois essa não é a realidade.
Como sabemos, muitos partem antes do tempo por imprevidência ou pelos abusos de toda ordem.
O que gostaríamos de enfatizar é que aqueles que partem naturalmente, pelos meios estabelecidos pela Divindade, sem a intervenção egoísta do homem, podem estar recebendo sua carta de alforria e, por essa razão, alçam voo antes de nós.
Morrer, para o justo, é libertar-se. É matar a saudade dos afetos que o antecederam na viagem de volta. É receber as glórias da vitória por ter vencido mais uma etapa no mundo físico.
E morrer, para o injusto, é deparar-se com o tribunal da própria consciência a acusá-lo por não ter sido corajoso o bastante para vencer-se a si mesmo e por não ter logrado conquistar mais virtudes.
É por essa razão que não devemos lamentar a morte dos justos, mas sim a daqueles que desperdiçam a existência buscando o gozo exclusivo para o corpo, sem pensar no Espírito, único que sobrevive além da aduana do túmulo.
Certo dia, num final de inverno, quando as flores da primavera começavam o seu sublime trabalho de recobrir os campos ressecados pelo rigor do inverno, aquela alma generosa deixou o corpo físico.
Seria o fim?
Não. Era apenas o crepúsculo de uma existência que se encerrava e a aurora de uma nova etapa que se iniciava, na vida que nunca acaba.

Redação do Momento Espírita

SUAS PRECES NÃO ESTÃO SENDO OUVIDAS?




“Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes.” (S. MARCOS, cap. XI, v. 24.)
Há quem conteste a eficácia da prece, com fundamento no princípio de que, conhecendo Deus as nossas necessidades, inútil se torna expor-lhas. E acrescentam os que assim pensam que, achando-se tudo no Universo encadeado por leis eternas, não podem as nossas súplicas mudar os decretos de Deus.
      
Sem dúvida alguma, há leis naturais e imutáveis que não podem ser ab-rogadas ao capricho de cada um; mas, daí a crer-se que todas as circunstâncias da vida estão submetidas à fatalidade, vai grande distância. Se assim fosse, nada mais seria o homem do que instrumento passivo, sem livre-arbítrio e sem iniciativa. Nessa hipótese, só lhe caberia curvar a cabeça ao jugo dos acontecimentos, sem cogitar de evitá-los; não devera ter procurado desviar o raio.
Deus não lhe outorgou a razão e a inteligência, para que ele as deixasse sem serventia; a vontade, para não querer; a atividade, para ficar inativo. Sendo livre o homem de agir num sentido ou noutro, seus atos lhe acarretam, e aos demais, conseqüências subordinadas ao que ele faz ou não. Há, pois, devidos à sua iniciativa, sucessos que forçosamente escapam à fatalidade e que não quebram a harmonia das leis universais, do mesmo modo que o avanço ou o atraso do ponteiro de um relógio não anula a lei do movimento sobre a qual se funda o mecanismo. Possível é, portanto, que Deus aceda a certos pedidos, sem perturbar a imutabilidade das leis que regem o conjunto, subordinada sempre essa anuência à sua vontade.
“Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes.” (S. MARCOS, cap. XI, v. 24.)
Há quem conteste a eficácia da prece, com fundamento no princípio de que, conhecendo Deus as nossas necessidades, inútil se torna expor-lhas. E acrescentam os que assim pensam que, achando-se tudo no Universo encadeado por leis eternas, não podem as nossas súplicas mudar os decretos de Deus.

Sem dúvida alguma, há leis naturais e imutáveis que não podem ser ab-rogadas ao capricho de cada um; mas, daí a crer-se que todas as circunstâncias da vida estão submetidas à fatalidade, vai grande distância. Se assim fosse, nada mais seria o homem do que instrumento passivo, sem livre-arbítrio e sem iniciativa. Nessa hipótese, só lhe caberia curvar a cabeça ao jugo dos acontecimentos, sem cogitar de evitá-los; não devera ter procurado desviar o raio.
Deus não lhe outorgou a razão e a inteligência, para que ele as deixasse sem serventia; a vontade, para não querer; a atividade, para ficar inativo. Sendo livre o homem de agir num sentido ou noutro, seus atos lhe acarretam, e aos demais, conseqüências subordinadas ao que ele faz ou não. Há, pois, devidos à sua iniciativa, sucessos que forçosamente escapam à fatalidade e que não quebram a harmonia das leis universais, do mesmo modo que o avanço ou o atraso do ponteiro de um relógio não anula a lei do movimento sobre a qual se funda o mecanismo. Possível é, portanto, que Deus aceda a certos pedidos, sem perturbar a imutabilidade das leis que regem o conjunto, subordinada sempre essa anuência à sua vontade.
Desta máxima: “Concedido vos será o que quer que pedirdes pela prece”, fora ilógico deduzir que basta pedir para obter e fora injusto acusar a Providência se não acede a toda súplica que se lhe faça, uma vez que ela sabe, melhor do que nós, o que é para nosso bem. É como procede um pai criterioso que recusa ao filho o que seja contrário aos seus interesses. Em geral, o homem apenas vê o presente; ora, se o sofrimento é de utilidade para a sua felicidade futura, Deus o deixará sofrer, como o cirurgião deixa que o doente sofra as dores de uma operação que lhe trará a cura.
O que Deus lhe concederá sempre, se ele o pedir com confiança, é a coragem, a paciência, a resignação. Também lhe concederá os meios de se tirar por si mesmo das dificuldades, mediante idéias que fará lhe sugiram os bons Espíritos, deixando-lhe dessa forma o mérito da ação.

Ele assiste os que se ajudam a si mesmos, de conformidade com esta máxima: “Ajuda-te, que o Céu te ajudará”; não assiste, porém, os que tudo esperam de um socorro estranho, sem fazer uso das faculdades que possui. Entretanto, as mais das vezes, o que o homem quer é ser socorrido por milagre, sem despender o mínimo esforço. (Cap. XXV, no. 1 e seguintes.)
Tomemos um exemplo. Um homem se acha perdido no deserto. A sede o martiriza horrivelmente. Desfalecido, cai por terra. Pede a Deus que o assista, e espera. Nenhum anjo lhe virá dar de beber. Contudo, um bom Espírito lhe sugere a idéia de levantar-se e tomar um dos caminhos que tem diante de si Por um movimento maquinal, reunindo todas as forças que lhe restam, ele se ergue, caminha e descobre ao longe um regato. Ao divisá-lo, ganha coragem. Se tem fé, exclamará: “Obrigado, meu Deus, pela idéia que me inspiraste e pela força que me deste.” Se lhe falta a fé, exclamará: “Que boa idéia tive! Que sorte a minha de tomar o caminho da direita, em vez do da esquerda; o acaso, às vezes, nos serve admiravelmente! Quanto me felicito pela minha coragem e por não me ter deixado abater!”

Mas, dirão, por que o bom Espírito não lhe disse claramente: “Segue este caminho, que encontrarás o de que necessitas”? Por que não se lhe mostrou para o guiar e sustentar no seu desfalecimento? Dessa maneira tê-lo-ia convencido da intervenção da Providência. Primeiramente, para lhe ensinar que cada um deve ajudar-se a si mesmo e fazer uso das suas forças. Depois, pela incerteza, Deus põe a prova a confiança que nele deposita a criatura e a submissão desta à sua vontade. Aquele homem estava na situação de uma criança que cai e que, dando com alguém, se põe a gritar e fica à espera de que a venham levantar; se não vê pessoa alguma, faz esforços e se ergue sozinha.
Se o anjo que acompanhou a Tobias lhe houvera dito: “Sou enviado por Deus para te guiar na tua viagem e te preservar de todo perigo”, nenhum mérito teria tido Tobias. Fiando-se no seu companheiro, nem sequer de pensar teria precisado. Essa a razão por que o anjo só se deu a conhecer ao regressarem.

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. FEB. Capítulo 27. Itens 5 a 8. Livro eletrônico gratuito em http://www.febnet.org.br.


PEDIDOS



Eu gostaria de ser como uma chuva generosa, que caísse na terra porosa e reverdecesse o chão. Mas, como não conseguirei, então, te pedirei meu Deus, para ser um copo de água fria que mate a sede de quem anda na desesperação.
Eu gostaria também de ser um riacho que descesse a encosta da montanha cantando, por entre as pedras, ofertando linfa refrescante às árvores que protegem o solo. Meu Deus! Eu gostaria também de ser como a via-láctea de estrelas para que as noites da Terra fossem mais belas e a dor debandasse, na busca de um novo dia. Mas, na minha pequenez, sem conseguir, te quero pedir para ser um pirilampo na noite escura, iluminando a amargura de quem anda na solidão.


do site Gotas de Paz

PENSAMENTO DE HOJE


Pessoas diferentes chamam-no por diferentes nomes: para alguns, é Alá; para outros, Deus;
outros, ainda, o chamam de Krishna, Shiva ou Brahma.
É como a água no lago.
Algumas pessoas a bebem em um local e chamam-na de jal (hindus).
Outras, de uma região diferente, chamam-na de pani (muçulmanos).
E há outros, de um terceiro lugar, que a conhecem por water (cristãos).
Mas é uma só e sempre a mesma coisa.

Ramakrishna

domingo, 16 de setembro de 2018

“PSICOGRAFIA DO IRMÃO “ EDUARDO”, DESENCARNADO. ARREPENDIDO DE TER FUGIDO DA COLÔNIA ESPIRITUAL PARA PULAR O CARNAVAL. ”




PSICOGRAFIA DO IRMÃO “EDUARDO SILVEIRA”, DE IBITINGA-SP., DESENCARNADO HÁ MAIS DE 10 ANOS, ARREPENDIDO DE TER FUGIDO DA COLÔNIA ESPIRITUAL, PARA PULAR O CARNAVAL, PERDENDO A OPORTUNIDADE DE REENCARNAR, SOCORRIDO NOS TRABALHOS DO NOSSO GRUPO.

Eu errei por ter voltado para a terra, da Colônia. Cheguei aqui e achei que iria encontrar folia e felicidade, mas encontrei faces animalescas envolvendo e rodeando as pessoas que tem luz na cabeça. (1)
Assisti Médiuns usarem drogas e beberem fortes e mortais bebidas de alto teor alcoólico. As drogas em si estão se inovando, encontrando parece que por si só formas novas de serem ingeridas, inaladas, tomadas, injetadas e fazendo efeito de forma mais agressiva. (2)
Não vale a pena voltar para as festas. (3)
Fiquemos no amor de Deus.

Eduardo Silveira - Desencarnado 14/04/2007

(1) Explicação nossa: “Milhares de Irmãos Desencarnados, fogem do Umbral e das Colônias Espirituais, para aproveitar a “Festa do Povo”, como neste caso, nosso Irmão Eduardo Silveira, além de perder o Trabalho e por conseguinte, “Bônus-Hora” que ia possibilitar-lhe nova oportunidade de Reencarnação. Agora voltará à Colônia e terá que Trabalhar o dobro, para recuperar a “Moeda” do Espaço, a fim de obter o que deseja”.

(2) “Esses Irmãos fugitivos, se aproveitam de Médiuns Invigilantes, que mesmo tendo pedido, antes de Reencarnar, para vir com o maravilhoso “Dom” da Mediunidade, além de querer Trabalhar na Obra do Senhor, ainda servem de “Instrumentos” para ações nefastas de Entidades Calcetas”.

(3) “Como não conseguem voltar, após o Carnaval, se aproximam de Médiuns Ostensivos e outros, para continuar realizando o que faziam quando Encarnados”.


Grupo Socorrista Obreiros do Senhor Jerônimo Mendonça Ribeiro

"UM DIA CHICO XAVIER PEDIU SOCORRO A MARIA DE NAZARÉ. A MENSAGEM QUE ELE RECEBEU MUDOU SUA VIDA."


O Médium mineiro Francisco Cândido Xavier, Chico Xavier, contou que em um de seus dias de profunda amargura, pediu ao seu benfeitor espiritual que levasse o seu pedido de socorro a Maria de Nazaré, para que ele o consolasse já que seus problemas eram graves, alguns dias depois o benfeitor retornou portador de um recado da mãe de Jesus, Chico rapidamente pegou papel e lápis e se colocou na posição de anotar, "pode falar tomarei nota de cada palavra", Emmanuel benfeitor atencioso lhe falou, "anote ai Chico", Maria me pediu para que trouxe-se o seguinte recado, isso também passará, ponto final, Chico tomou nota rapidamente e perguntou ao benfeitor, "só isso", é Chico a mãe santíssima pediu para lhe dizer, "Isso também passará".

Todas as coisas, na Terra, passam...Os dias de dificuldades, passarão... Passarão também
os dias de amargura e solidão... As dores e as lágrimas passarão. As frustrações
que nos fazem chorar...um dia passarão.
A saudade do ser querido que está longe, passará.
Dias de tristeza... Dias de felicidade... São lições necessárias que, na Terra, passam,
deixando no espírito imortal as experiências acumuladas.
Se hoje, para nós, é um desses dias repletos de amargura, paremos um instante.
Elevemos o pensamento ao Alto, e busquemos a voz suave da Mãe amorosa a nos dizer carinhosamente:
isso também passará... E guardemos a certeza, pelas próprias dificuldades já superadas,
que não há mal que dure para sempre.
O planeta Terra, semelhante a enorme embarcação, às vezes parece que vai soçobrar
diante das turbulências de gigantescas ondas.

Mas isso também passará, porque Jesus está no leme dessa Nau, e segue com o olhar sereno
de quem guarda a certeza de que a agitação faz parte do roteiro evolutivo da humanidade,
e que um dia também passará...
Ele sabe que a Terra chegará a porto seguro, porque essa é a sua destinação.
Assim, façamos a nossa parte o melhor que pudermos, sem esmorecimento,
e confiemos em Deus, aproveitando cada segundo,  cada minuto que, por certo...
também passarão..."

" Tudo passa..........exceto DEUS!"
Deus é o suficiente!

Chico Xavier - Emmanuel

MENSAGEM DO DIA


Deus não é um Ser mudo e insensível. Ele é o próprio amor. Se você souber meditar para entrar em contato com Ele, Ele responderá a suas amorosas demandas. Você não tem de implicar; pode exigir, como filho Dele.

Yogananda

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

"O QUE SIGNIFICA SONHAR COM UM PARENTE FALECIDO?"


Os sonhos muitas vezes são lembranças das atividades da alma quando esta se desprende do corpo durante o sono. Sonhar com pessoas falecidas pode sinalizar um encontro espiritual de ambos. Nesse caso, é importante prestar atenção em como a alma se apresenta. Se a alma aparece triste, com semblante fechado, com raiva, ou com outras características hostis ou negativas, isso pode significar que ela não realizou de forma favorável a transição, ainda tem apegos materiais e pode estar encarcerada a esses sentimentos grosseiros.

Ao contrário, se a alma se apresenta bem, feliz, pacífica, com boas vibrações, sorridente, envolvida em luz ou vestida com uma roupagem branca, esse pode ser um retrato do seu estado espiritual e de sua capacidade de libertação do plano terreno. Quanto maior for a nossa libertação da matéria e das pessoas melhor estaremos no plano espiritual. O contrário também é verdadeiro: quanto mais presos e apegados estivermos a coisas, nomes, formas e pessoas, mais difícil e sofrida será nossa passagem. É como um viajante que gostou muito de uma cidade e não deseja mais sair de lá… Quanto maior for seu apego a esse local, mais sofrida será sua partida e mais dolorosa a sua estadia longe. Por isso, pessoas muito ligadas ao mundo tendem a ser infelizes no plano espiritual e podem permanecer em zonas inferiores.

Há pessoas que ficam desejando sonhar toda noite com seus entes queridos já desencarnados. Devemos advertir que isso não é algo que ninguém deva almejar. Sonhar sempre com um desencarnado pode ser um sinal de que esse espírito está preso à Terra e ligado a nós, talvez como um obsessor espiritual. É muito comum sonharmos uma ou duas vezes com pessoas que passaram recentemente pela transição. Isso é natural e aceitável, pois muitos espíritos desejam despedir-se das pessoas que amam e usam a via dos sonhos para esse encontro. Uma última visita em sonho ocorre com várias pessoas e é algo normal, humano e saudável. Muitas vezes o encarnado não tem consciência de que se encontrou com o desencarnado. No entanto, sonhar repetidas vezes com nossos entes queridos é um indicativo claro de apego dos dois lados, e pode assinalar um processo obsessivo já estabelecido. Os sonhos não devem ser utilizados como forma de alimentar nossos apegos aos entes queridos falecidos.

Hugo Lapa
Fonte: Site Kardec Rio Preto

MENSAGEM DE CHICO XAVIER PARA VOCÊ



”Senhor Jesus, que TUA LUZ afaste do meu caminho as trevas que se projetam de mim mesmo; que TUA INSPIRAÇÃO me guie nas decisões que devo tomar a cada dia; que eu não seja instrumento do mal para ninguém; que TUA BONDADE me ensine a ser melhor e que TEU PERDÃO me incline à misericórdia para com os meus semelhantes…”
 “Mestre Amado, tem misericórdia de mim; não me deixes entregue aos próprios impulsos; que não me falte alegria e ânimo na tarefa que me confiaste; não me permitas a queda no comprometimento do serviço mediúnico; que a cada dia, eu me torne mais digno da confiança dos espíritos amigos.”
“Jesus, Divino Amigo, somos todos espíritos doentes, revelando as chagas que trazemos na alma... Cura-nos, Senhor, com TEU AMOR, como curaste outrora os cegos e os paralíticos, os leprosos e os desequilibrados mentais! Cicatriza-nos as feridas de nossos muitos erros … não nos deixeis sem remédio da TUA Proteção, para que não venhamos a nos tornar mais doentes ainda…”
“Através de nossas mãos, Senhor, ampara nossos irmãos em humanidade- os tristes e desconsolados, os que estejam pensando em morrer e aqueles que, a todo instante, temem sucumbir ao peso da cruz …. que tenhamos a palavra certa para encorajá-los e o sorriso amigo que incentive na luta que todos travamos contra nossas próprias deficiência. Que, em Teu Nome, doemos o pão e o agasalho, o remédio e a esperança .. que onde estivermos sejamos um humilde traço da TUA PRESENÇA junto a quantos se desesperam!”
” Liberta-nos, Senhor do julgo de tentação; não nos consinta cair sob o assédio constante dos pensamentos infelizes … que os espíritos que nos atormentam se compadeçam de nós e nos perdoem o mal que lhes tenhamos feito outrora.”

PLANOS DE DEUS


Nunca pense que sua vida é vazia e sem sentido, pois ela é muito importante para Deus e para você também. Deus é infinitamente sábio. Ele tem um plano para você. Procure descobri-lo. Verás quanto ela é fundamental. Nunca se sinta vazio, para que o desânimo não tome conta de você, a ponto de paralisa-lo. Veja quantas virtudes você possui, e jamais se deixará levar pela inutilidade, frustração ou recalque. Tenha esperança, vença a inércia, e descobrirá quantos planos Deus tem para você, que é seu filho.

do site Gotas de Paz

MENSAGEM DO DIA


Você não precisa procurar Deus nem abaixo ou acima. Ele não está mais distante do que a porta do coração.

Mestre Eckhart

terça-feira, 11 de setembro de 2018

“COMO É FEITO O RESGATE DOS ESPÍRITOS NOS CASOS DE MORTE VIOLENTA? ”



Ninguém, em circunstancias de morte violenta, em acidentes fatais, jamais estará desamparado, à míngua de uma assistência espiritual socorrista.
Todos são socorridos e atendidos em suas necessidades específicas, de acordo com o respectivo grau de maturidade consciencial, merecimento e a gravidade do estado pessoal de cada um.
Quando ocorre um acidente ou desastre doloroso no plano físico, imediatamente, no mundo espiritual, os Centros ou Núcleos de Pronto Socorro e Atendimento Espiritual mais próximos tomam conhecimento da ocorrência, providenciando com a máxima urgência o socorro das vítimas acidentadas que venham a morrer ou que fiquem poli traumatizadas e em estado grave no local do sinistro.
Nestas circunstancias emergenciais a pessoa moribunda agonizante ou desencarnante emite pensamentos aflitivos que se propagam na multidimensionalidade extrafísica, como se fossem verdadeiros S.O.S. telepáticos, os quais são devidamente captados e registrados por meio de sofisticada tecnologia, possibilitando a imediata localização e identificação pessoal das vítimas do desastre.
Equipes de socorro espiritual dirigem-se imediatamente ao local do acidente para a prestação do respectivo socorro e demais providências de amparo assistencial.
A título de exemplo, no capítulo XVIII – Resgates Coletivos, do livro Ação e Reação, psicografado e editado pelo Espírito André Luiz, 2a. ed. FEB, páginas 236 e seguintes, encontra-se o relato de um desastre aviatório.
Qual era a situação das pessoas vitimadas?
Vários desencarnados no referido acidente encontravam-se em posição de choque, presos aos respectivos corpos físicos, mutilados parcial ou totalmente, entretanto alguns apresentavam-se em melhores condições de lucidez consciencial.
Outros sentiam-se imantados aos próprios restos cadavéricos, gemendo de dor e sofrimento, e outros ainda gritavam em desespero, mantendo-se também aprisionados aos despojos físicos, em violenta crise de inconsciência, numa profunda perturbação.
Os espíritos socorristas, médicos e enfermeiros em especial, a todos atendiam com elevado sentimento de compaixão, prestando a assistência espiritual de acordo com a situação de cada um.
Comentários elucidativos a respeito da situação de cada vítima, feitos por generoso mentor espiritual, merecem ser analisados para efeitos de esclarecimentos educativos, objetivando a autoconscientização e o autoconhecimento de cada um e de todos.
O socorro espiritual é ministrado indistintamente a todos, sem nenhuma exceção.
A expressão – “Se o desastre é o mesmo para todos, a morte é diferente para cada um”, é um ensinamento importante e merece ser assimilado.
Nem todos podem ser retirados dos despojos físicos, cadaverizados, logo imediatamente.
A afirmação de que “Somente aquele cuja vida interior lhe outorga a imediata liberação”, é de relevante significado educativo, pois revela a necessidade moral de se buscar o autoconhecimento e a consequente emancipação psicológica e emocional indispensável para maior autonomia e discernimento conscienciais, ainda em plena vida física.
As pessoas que se dispuseram a viver em harmonia com a cosmoética nada têm a temer diante do momento decisivo e crucial da própria morte física.
Aquele cuja vida consciencial se manteve em desalinho, vivendo em descompasso desarmônico com as Leis da Vida, concentrando-se no egoísmo, perdendo valiosas oportunidades de amar e bem servir ao próximo como a si mesmo, e, por conseguinte, ficando mais condicionado às manifestações instintivas e emocionais, sem nenhuma preocupação com os valores espirituais para o próprio crescimento e desenvolvimento consciencial, este fica apegado ao corpo físico, não tendo condições de manter equilíbrio harmônico e a lucidez consciencial indispensáveis à neutralização dos impulsos de atração e imantação energética que o retém ao cadáver mutilado.
Nestas circunstancias, o desencarnado permanecerá ligado por tempo indeterminado aos despojos cadavéricos que lhe pertencem.
Este tempo indeterminado está na dependência “do grau de animalização dos fluídos que lhes retêm o espírito à atividade corpórea”. (p. 238).
Pode levar horas, dias ou meses até a completa e plena autolibertação psicológica, emocional, consciencial e espiritual.
Mas aquelas vítimas desencarnadas no desastre, as quais não têm condições de se afastar do próprio cadáver, ficarão relegadas ao sabor das circunstancias, por tempo indefinido, sem nenhum outro tipo de assistência socorrista?
Jamais isto acontece.
Todas, sem exceção, são amparadas sempre.
“Ninguém vive desamparado. O amor infinito de Deus abrange o Universo”. (p. 239).


KARDEC RIO PRETO | Cícero Marcos Teixeira
Fonte: http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/T_autores/TEIXEIRA_Cicero_tit_Morte_e_significados.htm

 

“OS EXILADOS VOLTARAM”




Todas as estruturas com alicerces condecorados com as sutilezas da inferioridade padecerão diante da nova luminosidade.
Os exilados voltaram. Aqueles que há tempos daqui partiram para recuperarem-se em mundos inferiores. Agora, imantaram e estão levando com eles outros, que se exilam, pois a grande maioria da Humanidade continua perniciosa, se deu ao destino de trilhar a obscuridade e promovê-la.
Sob a luz do Sol dos dias atuais, não há mais espaço para manutenção de obras ineficazes, sejam aquelas que não se prendem aos laços da verdade, aquelas que não são viabilizadas para incorporação ao bloco do bem, e aquelas alicerçadas em estruturas imorais e amorais.
Todas as estruturas com alicerces condecorados com as sutilezas da inferioridade padecerão diante da nova luminosidade, instalada, pouco a pouco, pelas luzes da fase de regeneração que se bonifica na Escola Terra e, gradativamente, vem banindo do ambiente todos os empecilhos que possam atrapalhar sua plenitude no bem.
As mudanças previstas por Deus, dirigidas pelos seus Ministros, se instalam no tempo condecorado, independente da vontade dos seus filhos. Até porque os que se liberam para o bem seguem as diretrizes que os levam a colaborar nas obras do Pai.
As revoluções determinadas pelo Criador chamam-se progresso, e estas acontecem impulsionadas pelo amor. Então, todo filho que empenhar-se pelo aprendizado, consciente ou inconscientemente, prontifica-se a zelar pelo amor, pois já está nele incorporado.
As rotas alternativas por muitos procuradas, acreditando serem favoráveis ao atendimento das vontades, para após lançar-se na vontade maior, são trilhas que facultam a derrota, e levam o indivíduo a lamúrias e aflições incontáveis.
Não há mais minuto no planeta Terra para ser contado a título de "amanhã eu resolvo", "depois eu conserto", "com o tempo se dá um jeito"; o tempo tem que ser usado proveitosamente, porque minutos de momentos únicos somente retornam em outro tempo incomparável.
A urgência convida a todos a se integrarem às correntes fluídicas que se aprimoram para conquistas superiores. O tempo destinado em busca de ofertas prometidas, sem a certeza da vitória, fica para aqueles que se escondem e se omitem das conjunturas que percebem nos novos dias. Para estes ficarão as partes manchadas pela ignorância, pelos equívocos e pela vontade de permanecer em climas expiatórios, aplaudindo as dores e os sofrimentos, ferramentas benditas para remanejar o Ser para os devidos rumos. Então, embora tomados pela angústia de se verificarem em um estado de infelicidade, estarão sendo alertados para se liberarem dos pensamentos e ações impróprias à sustentação de dias primorosos onde possam apreciar o sorriso flores e banharem-se em fluidos salutares.
Nas impropriedades pela qual transita grande massa de Espíritos encarnados e desencarnados, facilmente é notado o desconhecimento da verdade, e a corrosão causada pela hospedagem dos germes que se nutrem de vibrações putrefativas.
Abandonaram, os indivíduos instalados nessa ordem, as certezas do melhor que tinham ao lado para dedicarem-se às trilhas infundadas ditas belezas da vida. Aplaudiram e estimaram o prazer mundanizaram-se e acolheram a materialidade, como se a composição dos vários estágios da matéria não sofresse as transformações necessárias, já que as energias sustentam os átomos seguem linha do progresso e, para tanto, circulam por inúmeras hospedagens. Conquanto, nem em todas cabe ao Espírito voltar a experimentar, pois além de por lá já ter transitado como em outros níveis mais a avançados, o aprendizado daqueles momentos estão sedimentados e foram desenvolvidos, tanto é que cresceu tornando-se Espírito; agora, não é moralmente correto usar conteúdos de estágios inferiores para usufruir prazeres materiais.
Onde hoje somos hospedes e, em considerando especialmente os encarnados, onde as variações são abruptas, seria de se esperar que o Espírito as sentisse mais firmemente, e imprimisse os passos mais acertadamente. Entretanto, grande número entretém-se no desvio, onde as variáveis são plenamente visíveis aos sensores físicos.
As mortes se dão a cada átimo, e os Espíritos que se deixaram mundanizar, atendendo os reclames do ego, quando tal momento chega e essa morte os arrasta do círculo do solo do mundo, deparam com os favores da verdade que os exila nos rumores dos sofrimentos, como medida misericordiosa para promover o despertar para a luz.
Seguidamente somos informados e alertados que irmãos menos favorecidos moralmente retornaram do exílio, local onde ficaram por séculos para buscarem aprimoramento, e aqui se encontram, mais uma vez, para provas finais e traçar seus dias futuros. Observa-se, entretanto, que continuam perseverantes no desequilíbrio, permanecem renitentes; relutam quanto à disciplina, evangelização e educação.
Entre nós, procuram envolver aqueles que se permitirem às suas sutilezas, e os arrastam para o seu convívio, não obstante, estarem cientes que praticam o mal, porém assim desejam e fazem.
Visto os enredos destacados, deduz-se facilmente ser nosso dever habilitarmo-nos pela verdade, para não cairmos nas teias das trevas. Jamais procurar confundi-la, tentando demonstrar pseudoparceria, pois a verdade não aceita doses dissimuladas, ela é ou deixa de ser. Jesus a usou por todo o período que caminhou sobre o solo terrestre e, por isso mesmo, foi condenado. Condenaram muitos outros, inclusive Allan Kardec.
Hoje, em plena transição planetária, adentrando as condições de um mundo melhor, a Terra classifica para a Nova Era somente aqueles que aderiram à verdade, embora não a tenham sedimentado na totalidade, mas trabalham seus sentimentos nesse sentido. Todos os que estiverem aplaudindo as obscenidades serão exilados, para onde mecanismos próprios destinados a redenção estarão à espera, para ajudá-los na promoção espiritual necessária ao progresso.
Não sejamos nós os próximos exilados a retornar ao paraíso perdido.1
1. Veja resposta dada à questão 1019 de O Livro dos Espíritos-Allan Kardec.
O autor é engenheiro aposentado, pós-graduado em Administração. Atua como médium e expositor no Centro Espírita Leon Denis (CELD) e é autor do livro "Coisas da vida na visão espírita",

 Ed. O Clarim. Roberto Vilmar Quaresma quaresmaroberto@ig.com.br - RIE Abril de 2014

Fonte: A Casa do Espiritismo

DECEPÇÃO



Você já investiu na vida de alguém para depois perceber que o bem que você fez foi pago com o mal? Decepcionou-se?
As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas. Temos fraquezas e motivos de queixas uns contra os outros. Erramos, mesmo quando desejamos acertar. Por isso, não há relacionamentos saudáveis sem o exercício do perdão. O perdão é uma necessidade imperativa. Sem perdão nossa alma adoece. O perdão, porém, cura, liberta e transforma! Mesmo que esteja decepcionado com alguém pelo ocorrido, lembre-se que a melhor solução é o perdão.

do site Gotas de Paz

MENSAGEM DO DIA


Não descansem quando o corpo tem vontade de descansar; não lhe deem ouvidos.
Mas se o mental sabe que o corpo deve descansar, faça-o.
Para isso se deve aprender a distinguir a linguagem do corpo da do mental e ser honesto.


Gurdief

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

ORAÇÃO NO HORTO



Pai santo, eis que é chegada a minha hora! Acolhe-me em teu amor, eleva o teu filho, para que ele possa elevar-te, entre os homens, no sacrifício supremo. Glorifiquei-te na Terra, testemunhei tua magnanimidade e sabedoria e consumo agora a obra que me confiaste. Neste instante, pois, meu Pai, ampara-me com a luz que me deste, muito antes que este mundo existisse!

Manifestei o teu nome aos amigos que me deste; eram teus e tu nos confiaste, para que recebessem a tua palavra de sabedoria e de amor.

Todos eles sabem agora que tudo quanto lhes dei provém de ti! Neste instante supremo, Pai, não rogo pelo mundo, que é obra tua e cuja perfeição se verificará algum dia, porque está nos teus desígnios insondáveis; mas, peço-te particularmente por eles, pelos que me confiaste, tendo em vista o esforço a que os obrigará o Evangelho, que ficará no mundo sobre os seus ombros generosos.

Eu já não sou da Terra; mas rogo-te que os meus discípulos amados sejam unidos uns aos outros, como eu sou um contigo!

Dei-lhes a tua palavra para o trabalho santo da redenção das criaturas; que, pois, eles compreendam que, nessa tarefa grandiosa, o maior testemunho é o do nosso próprio sacrifício pela tua casa, compreendendo que estão neste mundo, sem pertencerem às suas ilusórias convenções, por pertencerem só a ti, de cujo amor viemos todos para regressar à tua magnanimidade e sabedoria, quando houvermos edificado o bom trabalho e vencido na luta proveitosa.

Que os meus discípulos, Pai, não façam da minha presença pessoal o motivo de sua alegria imediata; que me sintam sinceramente em suas aspirações, a fim de experimentarem o meu júbilo completo em si mesmos. Junto deles, outros trabalhadores do Evangelho despertarão para a tua verdade. O futuro está cheios desses operários dignos do salário celeste. Será de algum modo, a posteridade do Evangelho do Reino que se perpetuará na Terra, para glorificar a tua revelação!

Protege-os a todos, Pai!

Que todos recebam a tua benção, abrindo seus corações às claridades renovadoras!

Pai justo, o mundo ainda não te conheceu; eu porém, te conheci e lhes fiz conhecer o teu nome e a tua bondade infinita, para que o amor com que me tens amado esteja neles e eu neles esteja!


Oração feita por Jesus no horto
Humberto de Campos – Irmão X

ALGUMAS DE MINHAS OBRAS

MEU MAIS NOVO LIVRO

MEU MAIS NOVO LIVRO